Ipiaú: Despacho de macumba é encontrado em várias esquinas da cidade e chama atenção de populares

Ipiaú: Despacho de macumba é encontrado em várias esquinas da cidade e chama atenção de populares

Um caso suspeito de despacho de macumba vem chamando atenção dos moradores da cidade de Ipiaú. Os objetos foram encontrados em várias esquinas da cidade na manhã deste domingo (16). O despacho Leia »

Equipamentos para o SAC de Ipiaú começam a ser instalados

Equipamentos para o SAC de Ipiaú começam a ser instalados

Os primeiros equipamentos do SAC de Ipiaú começaram a ser instalados na manhã deste domingo (16). O Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) funcionará no antigo prédio da Inspetoria Fazendária de Ipiaú, Leia »

IPIAÚ: HOMEM É MORTO À TIROS NA PORTA DE CASA NA AV. PENSILVÂNIA

IPIAÚ: HOMEM É MORTO À TIROS NA PORTA DE CASA NA AV. PENSILVÂNIA

Um homem de 26 anos identificado como FELIPE SANTANA DOS SANTOS foi assassinado à tiros na porta de casa por 3 homens encapuzados, na noite desta sexta-feira (14), na Avenida Pensilvânia, bairro Leia »

 

Ipiaú: A cobrança de uma taxa para quem não ligar o esgoto.

Ipiaú: Cobrança de taxa para quem não ligar esgoto

 

IPIAÚ: COBRANÇA DE TAXA PARA QUEM NÃO LIGAR ESGOTO.

Ligação do interior da casa ou prédio à caixa de inspeção existente no passeio. Foto: Plural Ipiaú

Moradores de Ipiaú que não fizerem a ligação à rede de esgoto disponibilizada pela Companhia EMBASA ( Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.) poderão ter que pagar mais uma taxa pela omissão.

Uma notificação foi entregue nas residências no mês de junho deste ano informando que o proprietário do imóvel, com orientação da EMBASA, é responsável pela ligação do interior da casa ou prédio à caixa de inspeção existente no passeio.  Quem ainda não fez a ligação pode ser cobrado a partir de setembro. O acréscimo na conta, chamado de tarifa de disponibilidade virou lei em fevereiro do ano passado, mas só agora a Agência de Regulação de Serviços Públicos (Arsp) está finalizando a regulamentação que deve definir os valores e cálculos.

Notificação foi entregue nas residências no mês de junho deste ano informando que o proprietário do imóvel, com orientação da EMBASA, é responsável pela ligação do esgoto. Foto: Plural Ipiaú

Na nota ainda informa que de acordo com a LEI nº 7.307/98, onde houver rede pública coletora de esgoto, é obrigatório a interligação de todos os imóveis, no prazo de 90 (noventa) dias, a contar da data de recebimento do comunicado, que foi entregue no mês de junho deste ano. Decorrido este prazo, a EMBASA fará uma inspeção e, mesmo que o imóvel ainda não esteja ligado à rede, será iniciada a cobrança da tarifa de esgoto como determina a lei, sendo a irregularidade comunicada ao órgão ambiental responsável para a aplicação das penalidades previstas na lei entre as quais, a suspensão do abastecimento de água.

A reportagem do Jornal  Plural Ipiaú percorreu em diversos imóveis pela cidade, ambos bairros e até o momento os moradores não estão cientes do comunicado.

Roberto Vicente Ferreira, residente do Bairro Euclides Neto, contou a nossa reportagem que fez a ligação no mês passado, e teve que pagar para um encanador particular para fazer a interligação. Segundo Roberto, ele gastou uma quantia de R$40,00 (quarenta reais).

Governador
Sistema de esgotamento sanitário foi inaugurado em fevereiro deste ano pelo Governador Rui Costa.

Entenda como será a Cobrança

Conta de água

Se aprovada, a taxa de disponibilidade de serviço de rede de esgoto virá discriminada na conta de água, que já traz a taxa de esgoto.

Cálculo

Convencionou-se desde 2011 que o valor da taxa de esgoto é de 80% do consumo de água.

Quem paga

Só pagará a nova taxa quem já possui rede de recolhimento de esgoto disponível para sua residência, mas que não fez a ligação a ela.

Quem não paga

Os moradores que não possuem rede disponível em seus bairros ou os que possuem e já fizeram a ligação não terão que pagar.

(Plural Ipiaú)

 

Cobrança da taxa de esgoto é ilegal

JORNAL A TARDE

Tributo não foi criado por lei e ainda assim tem de ser pago por pessoas que não utilizam rede de esgotamento sanitário

LETÍCIA BELÉM

A cobrança da chamada taxa de esgoto – serviço de saneamento básico (coleta e tratamento de esgotos) fornecido pela Embasa – é considerada ilegal e inconstitucional pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A afirmação foi confirmada pelo juiz Ricardo d’Ávila, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador. “Por ter que pagar compulsoriamente pela prestação do serviço público e por ser um monopólio, a cobrança se torna um tributo (taxa ou imposto), tendo que ser instituído por lei, conforme prevê a Constituição Federal e o Código Tributário Nacional”, explicou.

Mas no Estado da Bahia, a contraprestação do serviço público fornecido pela Embasa foi instituída por meio do Decreto 7.765/00 e, dessa forma, explicou o juiz, não poderia ter o caráter da coejitividade, ou seja, o usuário não poderia ser coagido a pagar, sob pena de sofrer multas e outras penalidades, como o “nome sujo”.

A realidade é que o consumidor é obrigado a pagar para ter acesso a água tratada e à rede de saneamento básico fornecido pela estatal, que detém o monopólio do serviço, a partir do momento em que a rede é disponibilizada ao estabelecimento, independentemente do seu uso efetivo.

Mesmo que o usuário já tivesse um sistema alternativo, como o uso de fossas sépticas, a Embasa cobra pelo serviço através de uma tarifa mensal que incide sobre o valor da conta de água do imóvel, de 45% ou 80% do consumo. O entendimento do STJ e do STF é de que a cobrança compulsória tem natureza tributária.

“Apesar de ter as características de um tributo, sendo um pagamento obrigatório independentemente da prestação efetiva do serviço, bastando que seja potencial, a cobrança foi instituída na forma de tarifa por meio de decreto, quando deveria ser uma taxa criada por uma lei”, afirmou o advogado Rodrigo Zúniga, que entrou com diversas ações de consumidores e empresas contra a cobrança da taxa de esgoto.

LEGALIDADE ESTRITA – Para se tornar legal, explica o advogado, a taxa de esgoto cobrada pela Embasa deve ser instituída com a definição de todas as suas bases de cobrança, mediante lei, conforme assegurado pelo princípio da legalidade estrita, disposto através dos artigos 150 da Constituição Federal e 97 do Código Tributário Nacional.

A base de cálculo adotada para a cobrança da remuneração pelos serviços de saneamento básico também é ilegal, segundo o advogado. “Ao eleger como base de cálculo o valor da tarifa de água, o Estado incorreu em afronta direta ao disposto no Artigo 145, inciso II, da Constituição Federal e Artigo 77 do Código Tributário Nacional. Isto porque as taxas estão vinculadas à prestação de serviços específicos e divisíveis, assim como a base de cálculo. O volume de esgoto de cada residência deveria ser medido com um relógio, assim como é feito com o consumo de água.

Síndica de um prédio de 30 apartamentos localizado em um conjunto habitacional no bairro do Rio Vermelho, Marilúcia Santana não acha justo que a taxa de esgoto seja repartida de forma equitativa entre os moradores. A conta de água do mês de fevereiro veio R$ 609,60 de água e R$ 487,78 de esgoto. “Desse jeito, encarece muito a conta e não adianta a gente reclamar. Tem que pagar. A gente não sabe se isso é correto, ou se o volume de esgoto gerado pelo prédio foi realmente este”, questiona. “Esse procedimento não está em sintonia com a especificidade e divisibilidade do serviço público objeto da taxa”, arremata o advogado.

Quem utiliza fossa séptica também tem de pagar 

O Decreto nº 7.765/00 é categórico em estabelecer que o serviço de esgoto é imposto ao cidadão mediante a interligação compulsória do imóvel de sua propriedade à rede de coleta sanitária administrada pela concessionária do serviço público, quando posta à sua disposição, não podendo o mesmo optar pela utilização de sistema alternativo. “Mesmo que faça uso de fossa, o cidadão é obrigado a fazer a ligação à rede”, explicou o advogado.

Por ser um tributo, a taxa de esgoto também não poderia estar atrelada ao consumo de água. “São serviços distintos. Uma coisa é o fornecimento de água e outra é o serviço de tratamento do esgoto”, informou o juiz Ricardo d’Ávila, e nem cobrar índices percentuais diferentes (45% e 80%) para usuários que irão usufruir do mesmo serviço.

CRITÉRIOS – A norma estadual de adotar critérios diferenciados na cobrança do valor da tarifa de esgoto – 45% sobre valor da conta de água, para condomínios, conjuntos habitacionais e loteamentos, enquanto, para os imóveis enquadrados nas demais situações é 80% sobre o mesmo valor – fere o princípio constitucional da isonomia. “Se há uma mesma rede para todos, não há razão para que uns paguem menos do que os outros”, esclarece Zúniga.

O juiz Ricardo d’Ávila, que preside a 5ª Vara da Fazenda Pública Administrativa, declarou-se incompetente para julgar as inúmeras ações propostas por consumidores, empresas e indústrias contra a Embasa, argüindo a inconstitucionalidade da cobrança. Isto porque entende que a cobrança tem caráter tributário, seguindo o mesmo pensamento do STF e do STJ, e os processos foram novamente distribuídos para as outras seis varas tributárias de Fazenda Pública.

“O próprio Tribunal de Justiça da Bahia, com base em julgamentos do STF e STJ, já afirmou a natureza tributária da cobrança ao anular as decisões de Varas do Consumidor e Cíveis sobre a questão e encaminhá-las para as Varas de Fazenda Pública”, diz o advogado Rodrigo Zúniga.

OBRIGATORIEDADE – Na Bahia, de acordo com Zúniga, a Lei nº 7.307/98 dispõe apenas sobre a ligação de efluentes à rede pública de saneamento básico. “A lei existente estabeleceu a obrigatoriedade das ligações de esgoto sanitário em áreas dotadas do correspondente sistema de esgotamento sanitário e fez uma breve menção sobre a remuneração pelo serviço. A forma de cobrança por meio de tarifa foi instituída pelo Decreto Estadual nº 7.765/00”, explica.

Segundo ele, a condição atual de tarifa dá liberdade ao poder público de fazer alterações convenientes aos seus interesses de forma unilateral, podendo prejudicar o direito do cidadão.

O coordenador substituto do Procon, Márcio Pedreira, informou que a orientação dada aos contribuintes que estão pagando a taxa de esgoto e questionam sua legalidade é entrar com uma ação judicial nas Varas de Fazenda Pública requerendo ainda o valor pago nos últimos cinco anos.

Isto porque o Procon é um órgão administrativo e apenas executa o que está na lei vigente aprovada na Assembléia Legislativa. “Só quem pode se manifestar é o Judiciário. O Procon não pode afirmar sua ilegalidade, até porque foge da alçada do direito do consumidor e entra na área do direito tributário”, explicou.

NÚMEROS

825 mil é a quantidade de moradores de Salvador que não têm acesso aos serviços de saneamento básico

Embasa avisa que não há isenção

A assessoria de imprensa da Embasa informou, em nota enviada a A TARDE, que não compete ao órgão a formulação de uma nova lei, porque “as leis emanam dos poderes concedentes, em cumprimento à Lei Federal de Concessões”. Segundo a nota, a tarifa foi estabelecida pela Lei Estadual 7.703/98 e regulamentada por decreto, não ferindo assim nenhum procedimento estabelecido nas constituições Federal e Estadual.

A nota não explica por que a remuneração pelo serviço de coleta e destinação final de esgoto é de 80% do valor do consumo de água. Apenas diz que as leis ambientais proíbem o lançamento de esgoto no meio ambiente, visando proteger a natureza e a saúde pública, e também porque as leis municipais proíbem o lançamento de esgoto na rede de drenagem pluvial para não causar entupimentos. E justifica com isso a obrigatoriedade da cobrança de todos os imóveis interligados à rede de esgotamento sanitário.

A assessoria explica também que, seja quem quer que esteja com seu imóvel interligado à rede pública coletora de esgotos, não poderá usufruir de isenção, ou seja, não pode deixar de pagar pelos serviços usufruídos. A diferença da cobrança dos percentuais na conta de água é justificada pelo fato de que os custos de operação dos sistemas condominiais diminuem.

“Estes sistemas foram projetados e construídos para atender à população que habita ocupações desordenadas, sem arruamento definido e com topografia acidentada, onde moram pessoas de baixa renda. Para tornar mais fácil o acesso ao serviço de saneamento básico, as áreas atendidas pelo sistema condominial de esgotamento sanitário são divididas em quadras, formando condomínios onde os moradores são responsáveis pelos ramais internos, cabendo à Embasa a manutenção da rede em geral. São serviços de coleta e manutenção de sistema diferenciados.

A Embasa explica por último que, por se tratar de concessionária, cujo regime jurídico é privado, não tem competência para cobrar tributos, ou seja, não tem competência para cobrar taxa, o que cabe à administração pública direta. Esclareceu ainda que a tarifa cobrada na Bahia é uma das mais baixas do País e que o novo emissário submarino de Jaguaribe não vai aumentar o preço do serviço de esgotamento sanitário de Salvador.

 http://pluralipiau.com.br/2017/09/ipiau-cobranca-de-taxa-para-quem-nao-ligar-esgoto/

ITABUNA: VEREADOR DE BUERAREMA É PRESO PELA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL COM VEÍCULO ROUBADO.

ITABUNA: Vereador da cidade de Buerarema é preso pela PRF com veículo roubadoFoto: Divulgação/Polícia Civil
Um vereador – que não teve a identidade revelada – da cidade de Buerarema, sul do estado, foi preso na madrugada desta terça-feira (29/8), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), com um carro roubado. A equipe policial realizava fiscalização na BR 101 quando, por volta das 0h31, quando abordou um veículo no KM 508 da rodovia, trecho de Itabuna. Durante a fiscalização, os policiais realizaram análise detalhada do automóvel, sendo encontradas duas numerações de chassi diferentes, ambas com sinais de adulteração. Diante das inconsistências, foi descoberto que o carro havia sido roubado na cidade de Serra, no Espírito Santo, no dia 25 de novembro de 2010. As placas utilizadas na ocasião da abordagem eram ‘clonadas’ de um outro automóvel de características semelhantes. Questionado pelos policiais, o vereador alegou que o carro foi emprestado a ele por outra pessoa. Ele e um outro homem que o acompanhava foram levados para a delegacia de polícia judiciária de Itabuna.

MULHER É ATROPELADA EM FRENTE AO TERMINAL NÁUTICO DE SALVADOR.

Vítima desceu de um ônibus e atravessou a pista correndo antes de ser atingida

Uma mulher de 57 anos foi atropelada próximo ao Terminal Náutico de Salvador, no bairro do Comércio, na manhã desta terça-feira (29). A equipe do CORREIO flagrou o momento do acidente. A vítima desceu de um ônibus e atravessou correndo a Avenida da França, quando foi atingida por um GM Celta, de cor cinza.

A vítima foi arremessada para cima antes de se chocar contra o asfalto. O impacto da batida amassou o para-choque e o capô do veículo. O para-brisa também foi quebrado. Uma equipe da Polícia Militar que passou poucos minutos depois pelo local atendeu a ocorrência, e ouviu o motorista, que estava visivelmente nervoso.

Testemunhas tentaram acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo 192, mas tiveram dificuldade porque o sistema não está funcionando. “Liguei para o 193 e o 190 como o Samu recomendou, mas também não consegui. A atendente disse para eu insistir com o Samu”, contou um homem que estava no local.

A mulher não foi identificada. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou apenas a idade da vítima, que ela foi atendida pelo Samu em estado grave, com quadro de parada cardiorrespiratória, reanimação e encaminhada para o Hospital Geral do Estado (HGE). O acidente provocou retenção no trânsito.

HOMICIDA PRESO EM ARACAJU JÁ MATOU CERCA DE 50 PESSOAS EM FEIRA, DIZ DELEGADO.

Mari Sonciarê*

Leone Santos Costas é o Rei de Copas do Baralho do Crime da SSP - Foto: Divulgação | SSP
Leone Santos Costas é o Rei de Copas do Baralho do Crime da SSP
Divulgação | SSP

Preso em flagrante na cidade de Aracaju (SE), Leone Santos Costa já matou cerca de 50 pessoas em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), afirmou Gustavo Coutinho, titular da Delegacia de Homicídios da cidade, ao Portal A TARDE nesta terça-feira, 29. Segundo o delegado, o homem, que é líder de uma facção criminosa em Feira, foi preso após uma tentativa de homicídio, desta vez na capital sergipana. O crime ocorreu na madrugada deste sábado, 26.

De acordo com Coutinho, “Leone do Pânico” ou “Leone do Pela Porco”, como é conhecido, é o Rei de Copas do Baralho do Crime da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) e líder da facção Caveira, em Feira. “Ele já estava sendo procurado há muito tempo pela polícia e foi se esconder em Aracaju. Ao sabermos disso, entramos em contato com a polícia de lá e passamos a ficha dele”, informou o delegado.

Ainda segundo ele, com a prisão do homicida, o número de mortes violentas e vinculado ao crime organizado em Feira deve diminuir. “Eu acredito que vai diminuir bastante os homicídios aqui na cidade por algum tempo, mesmo correndo o risco de que outros integrantes do grupo que ele atuava assumam o comando e continuem cometendo crimes. Mas a polícia já está atenta sobre isso, caso apareça alguém no lugar dele”, afirmou.

Até esta terça, 29, Leone ainda está preso em Aracaju, já que cometeu o crime lá. Conforme Coutinho, caberá à Justiça decidir se ele será transferido ou não para Feira de Santana.

Prisão em Aracaju

Segundo o delegado, Leone foi preso em flagrante na madrugada do sábado, 26, na cidade de Aracaju (SE), após uma tentativa de homicídio. Ele atirou contra uma mulher, que estava em um bar, e em um segurança. Na tentativa de fuga, a população ateou fogo no carro do suspeito e acionou a polícia, que fez um cerco e conseguiu prendê-lo.

* Sob supervisão da editora-coordenadora Iloma Sales.

SALVADOR: JOVENS ACHAM CELULAR APÓS ROUBO E DEVOLVEM ÀS DONAS COM ‘SURPRESA’ NA BAHIA.

Jovens acham celular roubado e devolvem com 'surpresa' na BA
Vídeo já tem quase 4 milhões de visualizações nas redes sociais

“Você perdeu o celular e a gente recuperou. Eu vou mandando flor, a gente já pegou, foi o cara que roubou (…) Pois você, pelas fotos, vi que é barril. Não aguentei, me apaixonei…”

Cantados ao ritmo de reggae e gravados em vídeo, os versos dos amigos Júnior Haru, 22 anos, e Leonardo Gomes, 21, que moram em Itabuna, no sul da Bahia, viralizaram nas redes sociais, deixando a dupla famosa por um gesto nobre: recuperaram celulares roubados de estudantes e os devolveram às donas, com a homenagem acima. Até o fechamento desta reportagem, o vídeo já tinha sido visto por quase 4 milhões de pessoas.

O fato aconteceu por volta das 21h30 da terça-feira (22), quando as amigas Vanielly Santos, 20, Dalila Pereira Oliveira, 22, e Brisa Luz Farias, 21, saíram da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), no centro de Itabuna.

Nas imediações de uma praça frequentada, segundo a Polícia Militar, por usuários de drogas, elas foram abordadas por um homem alto e magro que levava na cintura um “enorme facão”, como contou uma das jovens.

Ele ordenou que entregassem os celulares. “Não tivemos reação, foi um momento de choque”, disse Dalila, que é de Ibicuí e mora em Itabuna, onde estuda Nutrição.

As outras amigas, apesar de estudarem na mesma instituição, estavam ficando só por aquela noite na casa de Dalila para fazer atividades extras da faculdade. Todos os dias, elas fazem o caminho de ida e volta: Brisa, que também estuda Nutrição, mora em Ibicaraí e Vanielly, estudante de Direito, em Camamu.

Assista o vídeo:

Segurança de olho
Chocadas com o assalto, as moças foram para a casa de Dalila e tentaram se acalmar. Enquanto isso, outros episódios relacionados ao assalto se desenrolavam. O momento do crime tinha sido flagrado pelo segurança particular Nelson Júnior, 38, que trabalha para um comércio local de alimentos.

“Como trabalho armado, resolvi ir até o assaltante tentar recuperar os celulares. Eu gritei: ‘perdeu, perdeu’, e ele jogou um aparelho no chão e correu”, relatou Nelson. O aparelho era o de Dalila, que na queda danificou apenas o fundo, mas não prejudicou o funcionamento.

O assaltante correu pelo comércio local, até chegar nas proximidades de outra praça, onde estavam Júnior Haru, Leonardo Gomes e outros amigos, tocando violão. Era um grupo de cinco.

“Outras pessoas estavam gritando que ele era ladrão, percebemos que ele estava com dois celulares na mão e fomos atrás. O cercamos, ele ficou parado e o imobilizamos, tomando em seguida os dois celulares”, contou Leonardo.

Com os celulares de Brisa e Vanniely na mão, eles passaram a mexer e viram que o de Brisa estava desbloqueado. “Passei a mandar áudio pra todo mundo via Whatsapp, avisando do roubo e para a mãe dela [Brisa]”, disse Leonardo.

Agradecimento
Com o celular de Vanielly, eles gravaram o vídeo que viralizou. As meninas pegaram um táxi e foram até os rapazes buscar os celulares e agradecer o gesto. Em seu perfil nas redes sociais, Vanielly fez o relato:

“A princípio ficamos desconfiadas e ligamos pro meu celular e eles atenderam avisando onde estavam e dizendo que viram o ladrão correndo e que conseguiram recuperar, percebendo a nossa desconfiança eles disseram: “rapaz, é mais fácil roubar do que recuperar” kkkk pegamos o táxi e fomos. Lá, esses anjos muito criativos e bem humorados nos devolveram. Chegando em casa, vi esse vídeo e essas fotos que eles fizeram usando a câmera de atalho (já que o meu estava bloqueado) graças a Deus estamos bem.”

Apesar do fato, Dalila diz que não mudou nada em sua rotina de estudante. A casa dela fica a 15 minutos da faculdade e ela tem ido sozinha para a instituição, como sempre fez. Ela continua levando o celular. “Posso precisar para fazer algo”, disse.

O capitão Ricardo Penalva da Silva, da Polícia Militar de Itabuna, reconheceu que a área é perigosa, devido à presença constante de usuários de drogas.

Sobre a segurança no local, disse que é feita até às 20h por três duplas de policiais a pé – após esse horário, uma viatura responsável pela ronda escolar passa pela faculdade em um itinerário que inclui outras 30 instituições de ensino médio e superior, da redes pública e privada.

Sobre ocorrências de assaltos no local, o capitão disse que a polícia costuma agir quando é acionada. “Ocorrem muitos fatos como este que não ficamos sabendo porque não dão queixa e nem ligam para o 190”, declarou. “Se não tem a queixa, não tem como a gente ir atrás dos suspeitos”.

As meninas confirmaram que não registraram boletim de ocorrência na delegacia nem ligaram para a PM.

O fato deu fama repentina a Leonardo, que diz ter recebido ligações de várias partes do Brasil, elogiando o ato dele e dos amigos. Ele diz estar curtindo o momento, mas o que deseja mesmo é ter um emprego. Este ano teve de largar o curso de Educação Física numa faculdade particular por não ter mais como pagar as mensalidades de R$ 411, valor já com desconto. Cursou apenas um semestre. “Tenho curso de informática e experiência com vendas”, ele disse, ao destacar os atributos.

“Meus amigos também estão precisando trabalhar. A gente fica ali naquela praça mesmo passando o tempo, por estarmos sem trabalho e, no meu caso, sem ter como estudar”, conta Leonardo, um dos jovens que recuperou os aparelhos roubados das estudantes.

SALVADOR: SEGURANÇA É SUSPEITO DE ROUBO À LOJA OI NO BAIRRO DO ITAIGARA.

SEGURANÇA É SUSPEITO DE ROUBO À LOJA OI NO BAIRRO DO ITAIGARA

Andrezza Moura.

Investigadores da 16ª Delegacia (Pituba) identificaram o segurança do The Place Beach Aparts, no bairro de Jardim Armação, em Salvador, Vanderlei Conceição Reis Filho, como um dos autores do roubo à loja Oi do Itaigara na madrugada desta segunda-feira, 28. Na tarde desta segunda, policiais foram ao The Place Beach Aparts, mas ele fugiu.a l Ag. A TARDE.

Loja da operadora teve a entrada destruída na ação - Foto: Andrezza Moura l Ag. A TARDE
Loja da operadora teve a entrada destruída na ação

Ele foi descoberto após deixar a camisa do uniforme cair no chão e ser reconhecido pelas imagens das câmeras de segurança da loja, que fica na Rua Jesus Cristo de Nazaré, ao lado da Petrobras (confira vídeo abaixo). Investigadores da 16ª Delegacia (Pituba) identificaram o segurança do The Place Beach Aparts, no bairro de Jardim Armação, em Salvador, Vanderlei Conceição Reis Filho, como um dos autores do roubo à loja Oi do Itaigara na madrugada desta segunda-feira, 28/08.

Os investigadores também estiveram na casa dele, no Nordeste de Amaralina. A polícia acredita que ele tenha ido para a Ilha de Itaparica, onde tem um imóvel.

As câmaras de segurança registraram quando ele e mais dois comparsas entram, rendem o segurança e arrancam tablets e celulares presos nos expositores. Segundo as investigações, os criminosos usaram um veículo Volkswagen Gol prata na ação.

“Eles destruíram a loja toda. Ainda não sabemos quantos [homens] participaram”, afirmou a delegada Maria Selma Lima, titular da 16ª Delegacia, que não soube informar quantos aparelhos foram levados.

Trio usa carro para arrombar loja da Oi e leva celulares e notebooks.

Crime aconteceu por volta das 3h desta segunda-feira (28), no Itaigara

A loja da Oi, que fica ao lado da Central, no bairro do Itaigara, foi arrombada na madrugada desta segunda-feira (28). Segundo informações da Polícia Militar, foram levados celulares e notebooks do local. O crime aconteceu por volta das 3h.

Portas de vidro foram quebradas durante a ação, e a loja foi revirada
(Foto do leitor)

Ainda segundo a PM, três suspeitos estavam em um Gol prata, usando pistola e colete à prova de balas. O trio invadiu o estabelecimento e quebrou as portas de vidros da loja. De acordo com seguranças do local, os suspeitos usaram o carro para invadir o estabelecimento. Eles deram ré com o veículo, que se chocou com a porta de vidro. Com a batida, parte da entrada principal ficou destruída.

Após a colisão, um segurança que estava de plantão foi rendido por um dos ladrões, enquanto os outros dois saquearam o local levando celulares e notebooks. Os bandidos deixaram para trás um boné, o alicate utilizado para cortar os fios de segurança dos celulares, além de um notebook, que ficou preso a um balcão. Segundo a gerência da loja, não há uma estimativa do prejuízo.

Cacos de vidro ficaram espalhados pelo chão, além de um boné que foi deixado pelos suspeitos
(Foto: Nilson Marinho/CORREIO)

A faxineira Eliana Pereira Santos, 39 anos, foi avisada pela supervisora sobre o assalto. Ela esteve no local na manhã desta segunda para trabalhar e se impressionou com a ação dos bandidos. “Isso aqui à noite é um deserto, pouco policiamento e muitos relatos de assalto. Ano passado, quando eu estava no ponto, fui abordada por bandidos, só escapei porque consegui entrar em um ônibus”, conta.

De acordo com a funcionária, a perícia foi solicitada antes das 7h, horário que ela chegou no local, mas, até o momento, apenas investigadores da 16ª Delegacia (Pituba) foram até a loja.

Uma equipe da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Pituba) esteve no local e isolou a área. Ninguém foi preso até o momento. Imagens de quatro câmeras de segurança que ficam dentro do estabelecimento e duas instaladas na rua podem ajudar na investigação.

Em nota, a empresa informou que “a Oi está colaborando com os órgãos de segurança sobre o ocorrido”.

EX-DETENTO É PRESO COM DOCUMENTO FALSO APÓS ABASTECER VEÍCULO E NÃO PAGAR.

Por Redação BNews | Fotos: Divulgação / PRF-BA

Policiais Rodoviários Federais prenderam, por estelionato e uso de documento falso, um ex-detento durante fiscalização realizada no oeste do estado. O fato ocorreu por volta das 12h30, no KM 582 da BR 242, trecho do município de Ibotirama, na região baiana do Vale do São Francisco, na tarde deste domingo (27).

Os PRFs foram informados por um funcionário de um posto de combustíveis da região de que o motorista de um caminhão que havia abastecido e fugido sem efetuar o pagamento, no dia anterior, encontrava-se estacionado em frente a um Hotel.

Os policiais prontamente se deslocaram até o local e, ao averiguarem a situação, constataram que realmente não houve o pagamento do abastecimento no valor de R$ 1.500,00. Além disso, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) apresentado pelo condutor possuía sinais de falsificação, fato confirmado após consulta aos sistemas.

O homem, que já cumpriu pena por outro crime, foi detido e encaminhado juntamente ao caminhão apreendido para a delegacia de polícia judiciária local.

IPIAÚ: ABERTURA DE CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL FOI APROVADA PELA CÂMARA.

camaradeipa

Em votação única na sessão ordinária da ultima quinta-feira, 24,  a Câmara Municipal de Ipiaú,   aprovou o Projeto de Lei nº 008/2017 que autoriza o Poder Executivo Municipal proceder a abertura de Crédito Adicional Especial  no valor de R$ 450.000,00  ao orçamento Fiscal e da Seguridade Social do município, para o exercício financeiro  de 2017.
O montante especificado no projeto  deveria ser utilizado pela administração anterior na realização de obras publicas, a exemplos da construção de casas populares, implementação de melhorias sanitárias domiciliares e construção, reforma e ampliação de logradouro público, mas como não foram utilizados e nem aditivados e já encontram-se defasados para tais realizações, o Poder Executivo deve devolver os recursos ao órgão cedente sob pena de ficar impedido de contratação de novos convênios. Para atender a devolução de recursos ingressados em exercícios anteriores só se executa através de despesa orçamentária. 
CONTUR                                                   
Foi encaminhado para a sanção da prefeita Maria das Graças o Projeto de lei  nº 007/2017 que dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Turismo-COMTUR-. A matéria originária do Poder Executivo tramitou com sucesso na Câmara Municipal e teve aprovação unânime por parte dos vereadores. O COMTUR constitui-se em órgão local na conjugação de esforços entre o Poder Publico e a Sociedade Civil de caráter  deliberativo  e consultivo para o assessoramento da municipalidade  em questões referentes  ao desenvolvimento turístico da cidade de Ipiaú.  José Américo Castro/ASCOM-Câmara de Ipiaú

IBIRATAIA: MOTORISTA SAI ILESO APÓS CARRO CAIR EM RIBANCEIRA NA BA-120, PRÓXIMO AO DISTRITO DE ALGODÃO.

Um motorista saiu ileso após o carro em que estava ter caído em uma ribanceira na tarde deste sábado (26) na BA-120, no trecho que liga o distrito de Algodão ao município de Ibirataia. O acidente aconteceu por volta das 15hs, nas imediações da Fazenda de Martinha, a aproximadamente 1 km de Algodão. Segundo informações, o motorista de prenome Joaldo seguia sentido Ibirataia quando perdeu o controle do veículo que saiu da pista, derrubou parte de uma cerca e caiu numa ribanceira. Algumas horas depois, o motorista com a ajuda de populares e de um trator girico conseguiram remover o carro do local. O veículo Chevrolet modelo Corsa era conduzido por Joaldo que é ibirataense, natural do distrito de Algodão, que há muitos anos residiu em Salvador e recentemente retornou para morar no distrito.
(Bahia em Dia)

APUAREMA: DUPLA É PRESA COM DROGAS DURANTE ABORDAGEM POLICIAL.

Dois homens suspeitos de tráfico de drogas foram presos no fim da tarde deste sábado (26), em Apuarema. De acordo com informações policiais, por volta das 17h30min, uma guarnição da 4ª CIA efetuava rondas e abordagens a suspeitos, quando abordou dois indivíduos em atitude suspeita. Os suspeitos identificados como Welton Plínio de Souza, de 32 anos e Everton Vinícius Souza Rodrigues, 18 anos, estavam a bordo de uma motocicleta modelo POP-100, placa OKR-4308, e com os mesmos foram encontrados 12 petecas de Cocaína e R$ 70,50 em dinheiro. A dupla juntamente com os materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Jequié. (Bahia em Dia)

AABB IPIAÚ PODERÁ SER DECLARADA DE UTILIDADE PÚBLICA.

Um Projeto de Lei com este objetivo foi apresentado pelo vereador Josenaldo de Jesus

A Associação Atlética Banco do Brasil –AABB- Ipiaú  poderá se tornar de utilidade pública municipal.Um Projeto de Lei com este objetivo foi apresentado  pelo vereador Josenaldo de Jesus-PP- e já se encontra em tramitação na Câmara. Na  exposição de motivos o autor da proposta  destaca o trabalho social desenvolvido pela entidade  que foi instalada neste município no dia 1º de setembro de 1966, com sede e foro na Rua Manoel Mendes de Andrade. Entre os trabalhos sociais executados pela AABB Ipiaú, o parlamentar cita o Programa AABB Comunidade que funciona  desde 2001, em parceria com a Prefeitura Municipal e atende a dezenas de  crianças em risco social.

O programa consiste em uma proposta de complementação educacional, baseada na valorização da cultura do educando e de sua comunidade. O vereador Josenaldo de Jesus,  também  conhecido como “Jô da AABB,  menciona ainda   o projeto “Natal Sem Fome”que alia o incentivo aos esportes à pratica de ações beneficencia, obtendo excelentes resultados desde o ano de 1999. Conseguindo  a declaração que pretende  a AABB  Ipiaú terá  a possibilidade de buscar recursos junto a poderes públicos e assim continuar com o bom trabalho social que vem desenvolvendo.(José Américo Castro/ASCOM-Câmara de Ipiaú).

ALIADOS DE ‘TRAIDORES’ SERÃO DEMITIDOS PELO PLANALTO PARA CONTER REBELIÃO NO CONGRESSO.

Aliados de 'traidores' serão demitidos pelo Planalto para conter rebelião no Congresso
Foto: PrintScreen / Vídeo Palácio do Planalto

O Palácio do Planalto começou a demitir aliados de deputados que votaram a favor da admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer, temendo uma rebelião em sua base no Congresso Nacional. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, o número de demissões deve chegar a cerca de 140. Parlamentares dos partidos em que “traições” foram realizadas serão punidos. Os cargos serão redistribuídos àqueles que rejeitaram a abertura da denúncia contra Temer. Os postos a serem ocupados já foram indicados e estão em análise pela Casa Civil. Exonerações já foram realizadas na última semana em direções regionais de alguns órgãos, como Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Agência Nacional de Mineração (ANM). A base de Temer já havia cobrado os cargos assim que a denúncia foi rejeitada. A demora provocou ameaças de derrota do governo em diversas votações importantes.

FERNANDO MIGUEL PEGA PÊNALTI, VITÓRIA BATE CORITIBA FORA DE CASA E DEIXA O Z-4.

Vitória é o 4º melhor visitante do Brasileiro (Foto: Estadão Conteúdo)

O Vitória conseguiu deixar a zona de rebaixamento. Nesta segunda-feira (28), o time Rubro-negro venceu o Coritiba por 1 a 0, no Couto Pereira, com gol marcado pelo zagueiro Kanu na etapa final. Um dos destaques da partida foi o goleiro Fernando Miguel, que defendeu um pênalti no primeiro tempo quando o jogo estava em 0 a 0. Com o resultado, o time comandado pelo técnico Vagner Mancini chegou aos 25 pontos e agora ocupa a 16ª posição no Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso do Vitória é contra o Fluminense, no dia 10 de setembro, um domingo, às 16h, no Barradão. (Bahia Notícias)

IPIAÚ: ABERTURA DE CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL FOI APROVADA PELA CÂMARA.

camaradeipa

Em votação única na sessão ordinária da ultima quinta-feira, 24,  a Câmara Municipal de Ipiaú,   aprovou o Projeto de Lei nº 008/2017 que autoriza o Poder Executivo Municipal proceder a abertura de Crédito Adicional Especial  no valor de R$ 450.000,00  ao orçamento Fiscal e da Seguridade Social do município, para o exercício financeiro  de 2017.
O montante especificado no projeto  deveria ser utilizado pela administração anterior na realização de obras publicas, a exemplos da construção de casas populares, implementação de melhorias sanitárias domiciliares e construção, reforma e ampliação de logradouro público, mas como não foram utilizados e nem aditivados e já encontram-se defasados para tais realizações, o Poder Executivo deve devolver os recursos ao órgão cedente sob pena de ficar impedido de contratação de novos convênios. Para atender a devolução de recursos ingressados em exercícios anteriores só se executa através de despesa orçamentária.
 
CONTUR                                                   
Foi encaminhado para a sanção da prefeita Maria das Graças o Projeto de lei  nº 007/2017 que dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Turismo-COMTUR-. A matéria originária do Poder Executivo tramitou com sucesso na Câmara Municipal e teve aprovação unânime por parte dos vereadores. O COMTUR constitui-se em órgão local na conjugação de esforços entre o Poder Publico e a Sociedade Civil de caráter  deliberativo  e consultivo para o assessoramento da municipalidade  em questões referentes  ao desenvolvimento turístico da cidade de Ipiaú. 
José Américo Castro/ASCOM-Câmara de Ipiaú

GRÁVIDA É BALEADA EM VITÓRIA DA CONQUISTA.

Gestante foi socorrida pelo Samu (Foto: Blog do Anderson)
Uma mulher grávida foi vítima de um atentado em Vitória da Conquista. O fato aconteceu na noite desta segunda-feira (28) quando Sara de Oliveira, de 18 anos, foi atingida por tiros numa rua da Vila América, loteamento do bairro Boa Vista. Segundo blog do Anderson, ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e conduzida ao Hospital Geral de Vitória da Conquista. Unidades da Polícia Militar registraram a ocorrência. Não há informações sobre o estado de saúde da gestante. As primeiras informações dão conta que homens armados chegaram para matar o companheiro da vítima, mas acabou atingindo Sara.

TRAVESTI É MORTA A TIROS NO RECÔNCAVO BAIANO.

A travesti Xaynna Shayuri Morganna ou Lili, que era militante da causa LGBT e já foi candidata a vereadora, foi assassinada a tiros na noite de domingo (27), na cidade de Cachoeira, no recôncavo baiano. De acordo com a Polícia, ela estava à beira do Rio Paraguaçu quando foi atacada por três homens armados. Os bandidos desceram de um veículo e atiraram diversas vezes contra a vítima. Xaynna era usuária de drogas e por isso, o delegado da cidade, Eduardo Coutinho, não descarta que o crime tenha relação com o tráfico. No início do ano, a mãe de Xaynna foi morta na cidade por um ex-companheiro da travesti.A autoria e a motivação estão sendo investigados pela Polícia Civil. FONTE: INFORME BAIANO

IPIAÚ: CIPE CENTRAL PRENDE CADEIRANTE COM MEIO QUILO DE MACONHA.

Resultado de imagem para LEONÍDIO, IPIAÚ

Policiais Militares da CIPE CENTRAL prenderam na tarde desta segunda-feira (28), o cadeirante LEONÍDIO CARLOS QUEIROZ de 27 anos. Ele foi preso em sua residência em posse de cerca de meio quilo de maconha, fracionada em pedaços prontos para a venda. Leonídio já possui passagem por tráfico de drogas, quando na ocasião foi detido com cerca de 5kg de maconha .

O acusado perdeu os movimentos das pernas após uma tentativa de homicídio em 2013, quando estava na frente de sua residência. Ele foi alvejado por 6 disparos de arma de fogo e ficou paraplégico . Leonídio e o material apreendido foram apresentados na Delegacia de Polícia de Ipiaú.

PROJETOS DA FIOL E PORTO SUL VOLTAM A SER DISCUTIDO COM INVESTIDORES CHINESES.

Governador está na sua 3ª viagem internacional (Foto: Reprodução)

Ao se reunir na próxima quarta-feira, 30, com grupo de investidores da China, dentro da agenda da terceira missão internacional do governo baiano, o governador Rui Costa dará continuidade às negociações com intuito de “destravar” projetos como o Porto Sul e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Nesta segunda, 28, Rui Costa acompanhado dos secretários estaduais Fábio Vilas-Boas (Saúde), Bruno Dauster (Casa Civil), Jaques Wagner (Desenvolvimento Econômico), do presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias, e da assessora de Relações Internacionais, Fernanda Régis, estará desembarcando em Kiev, capital da Ucrânia. Onde assina termo de compromisso com a empresa Indar para que a Bahiafarma forneça insulina no Brasil e construa uma fábrica para produzir o medicamento na Bahia. Segundo o governo, através desse termo de compromisso, a Bahia-BA passa a ser o único laboratório farmacêutico produtor de insulina no Nordeste e um dos poucos no mundo. Neste mês, uma portaria do Ministério da Saúde confirmou a aprovação do projeto de produção de insulinas do laboratório público baiano. Com isso, Com a publicação, a Bahia-BA fica apta a fornecer o medicamento ao Sistema Único de Saúde (SUS) e vai ser responsável pelo fornecimento de 50% da demanda de insulinas do Ministério.

BRASIL: MULHER É MORTA E QUEIMADA APÓS RIR DE “BROXADA” DO PARCEIRO EM RELAÇÃO SEXUAL.

9124

Preso, suspeito disse que não conseguiu “ereção” durante ato por estar sob efeito de drogas. A mulher então começou a rir. Ele se enfureceu e a estrangulou até a morte.

A manicure Sibele Aparecida Stariu, 33 anos, foi morta por estrangulamento e depois teve parte do corpo queimada pelo indivíduo Romeu Francisco dos Santos, 32 anos, por ter rido do fato de o bilau do criminoso não ter “levantado” no momento da relação sexual.

O corpo da vítima foi encontrado próximo ao Rio Miringuava, em São José dos Pinhais, em Curitiba. Romeu foi preso no Bairro Afonso Pena e confessou a autoria do crime, mas a polícia prossegue com as investigações, para confirmar se realmente o motivo da morte foi por causa do deboche pela não ereção. Tudo começou quando Sibele foi deixada na porta de casa ao voltar de uma festa, por volta das 6h.

Ao invés de entrar, ela decidiu fazer uma caminhada pelo local, carregando os sapatos nas mãos. As câmeras de segurança flagraram quando ela entrou em um veículo.

goXiEDo

O criminoso relatou à polícia, que daquele local foram para o Bairro Boqueirão, onde decidiram fazer sexo. Entretanto, em virtude do excesso de drogas, Romeu conta que não conseguiu ter ereção, razão pela qual Sibele começou a rir da situação, o que o deixou enfurecido.

Descontrolado, enforcou a manicure. Ato contínuo, dirigiu-se a um posto de gasolina, onde comprou etanol e depois de descartou o corpo da vítima em um matagal no Bairro Colônia e ateou fogo. O corpo de Sibele, queimado até a cintura, foi reconhecido pelos familiares. Romeu possui diversas passagens pela polícia por receptação, adulteração de veículos e uso de drogas. Atualmente estava trabalhando como motorista da Uber. Já Sibele, que era manicure, morava com os pais idosos e tinha duas filhas, uma de oito e outra de 14 anos.

 

CAETITÉ: TRÊS PESSOAS MORREM CARBONIZADAS EM COLISÃO NA BAHIA.

Mari Sonciarê*

Acidente envolveu um caminhão e um carro da marca Toyota - Foto: Reprodução | Caetité Notícias
Acidente envolveu um caminhão e um carro da marca Toyota
Reprodução | Caetité Notícias

Três pessoas morreram carbonizadas após uma colisão entre um caminhão e um carro da marca Toyota, na noite desta segunda-feira, 28, no município de Caetité (a 757 quilômetros de Salvador). A identidade das vítimas ainda não fora divulgada.

Conforme o cabo da Polícia Militar, Arivaldo Correia, o acidente ocorreu por volta das 18h, no KM 12, sentindo a cidade de Brumado, no nordeste da Bahia. Ainda de acordo com o militar, após a colisão, os veículos pegaram fogo logo em seguida. As três pessoas que morreram estavam no Toyota, que tinha placa de Salvador.

Arivaldo também informou que o motorista do caminhão não foi encontrado. Segundo ele, testemunhas que passavam pelo local, no momento do acidente, relataram à Polícia Militar que viu um homem saindo correndo do caminhão, que ficou totalmente destruído por conta do fogo.

Não há informações sobre as circunstâncias do acidente. O caso ainda está sendo investigado pela Polícia Militar da região.

* Sob supervisão da editora-coordenadora Iloma Sales

Carro ficou totalmente destruído após a colisão (Foto: Reprodução | Caetité Notícias)

DEPUTADOS SANDRO RÉGIS E LEUR LOMANTO SE REÚNEM COM ALIADOS EM IPIAÚ.

Encontro entre os deputados e aliados aconteceu nesse fima de semana em Ipiaú.

Mantendo o costume de estar sempre presentes em Ipiaú e região, os deputados Leur Lomanto Júnior e Sandro Régis aproveitaram o último final de semana e reuniram-se com alguns amigos de Ipiaú, entre eles, os vereadores Andréa Novaes, Emerson FIT, Jean Kléber, Lucas do Social e Simone Coutinho e também lideranças políticas Ubiratan Costa, Picolé, Flávio Brito, Dino Rebouças, São Jorge, Plínio Lemos e Nasser Barros, para um descontraído encontro. Momento em que foi discutido o futuro político de Ipiaú e da Bahia com as articulações políticas para as eleições 2018, que definirá o novo governador da Bahia, Senador e Deputados. Na oportunidade, o ex-prefeito e líder político Deraldino Araújo não pôde comparecer devido a compromissos pessoais

ITABUNA: CRIMINOSOS INVADEM ESCRITÓRIO NO ED. MÓDULO CENTER E ROUBAM R$41 MIL; PM RECUPERA DINHEIRO E PRENDE ACUSADO.  

Assaltante foi rendido logo após roubar escritório
Dois criminosos invadiram um escritório de vendas de cacau na manhã desta segunda-feira (28/08), no Edifício Módulo Center, na Avenida Beira Rio, centro de Itabuna. A ação aconteceu por volta das 9h.
Um dos criminosos, identificado como Igor Santos, foi preso pela PM. Já o seu comparsa, que dava cobertura do lado de fora, conseguiu fugir em uma moto. Segundo informações, Igor invadiu o escritório, amarrou os funcionários e roubou R$41 mil, relógios e celulares. Uma pessoa percebeu a movimentação e acionou a polícia.
O dinheiro roubado no assalto foi recuperado e o criminoso detido e conduzido ao Complexo Policial.
Preso em assalto do Módulo Center é suspeito de envolvimento em outros crimes:

Igor Santos Lima, de 18 anos, preso nesta manhã (28), é suspeito de envolvimento em outros crimes na cidade de Itabuna. Ele foi preso no último dia 15 de agosto acusado de efetuar vários disparos de arma de fogo no loteamento Gegeu Rocha, no bairro Fonseca.Além disso, Igor tem passagens pela polícia por porte ilegal de arma de fogo e é suspeito de envolvimento no homicídio da senhora Rosenilda Pereira, conhecida como “dona neném”, de 62 anos, no dia 06 de novembro de 2016, no bairro Mangabinha.
Na ocasião, criminosos armados desceram a ladeira da Rua Belo Horizonte, tentaram invadir casas e efetuaram vários disparos aleatoriamente. Dona neném foi atingida pelos disparos dentro de casa, quando tentava proteger a família.
Na época do crime Igor chegou a ser preso com mais dois comparsas no bairro Lomanto. Com eles foram apreendidos revólveres calibre 38 e munições deflagradas.

Rede Globo despreza jornalistas das rotinas da TV Bahia em cobertura nacional.

Grandes tragédias ocorridas na semana passada ajudam a revelar a forma diferenciada de tratamento dado a profissionais da emissora local que retransmite a programação da Globo

  
Giuliana Girardi veio do Sul para a reportagem que o Fantástico apresentou para todo o Brasil

Eles ficaram desde a quinta-feira(24), com dedicação praticamente exclusiva à cobertura da tragédia em Mar Grande, quando uma lancha sofreu acidente e acabou matando várias pessoas e deixando algumas dezenas feridas. Mas na cobertura nacional, a chance de mostrar o que ocorreu na Baía de Todos os Santos, acabou com repórteres considerados “de rede”, mas que aproveitaram informações, imagens e reportagens dos que são classificados como “locais”.

O comportamento da Globo foi o inverso do que ocorreu no Pará, onde a equipe local vem apresentando, diariamente em todos os telejornais, reportagens sobre o naufrágio de uma embarcação que vitimou mais de 20 pessoas, em uma prova de prestígio e confiança ao jornalismo da TV Liberal.

Mauro Anchieta, da Cidade Baixa, com as informações sobre o protesto em Vera Cruz, falou para o Bom Dia Brasil

Desde o dia do acidente, na quinta-feira(24), após um dia inteiro de trabalho, os repórteres “locais” foram substituídos, no Jornal da Nacional, por Mauro Anchieta e Patrícia Nobre, esta última que entrou ao vivo e parecia tão constrangida com a situação que não escondia o nervosismo, apresentando com forte tremor nas mãos.

Patrícia Nobre, antes “editora de rede”, agora repórter de eventuais reportagens do JN, pareceu constrangida com a substituição a colegas que fizeram a cobertura o dia inteiro sobre a tragédia

Os dias seguintes seguiram da mesma forma no principal jornal da emissora e, no domingo, a maior surpresa: nem mesmo os repórteres de “rede” da TV Bahia tiveram chance de uma matéria mais elaborada no Fantástico, programa semanal com excelente audiência nas noites do domingo. A repórter escalada para a reportagem chegou a Salvador vem antes e elaborou uma reportagem com a maioria das imagens feitas por cinegrafistas daqui, algumas entrevistas feitas por repórter também “locais” e informações já conhecidas do público.

A segunda-feira(28) também foi de frustração para os profissionais que partiram cedo para o trabalho na emissora. Depois que Vanderson Nascimento fez o boletim para o Jornal da Manhã do Terminal Náutico do Comércio e Andrea Silva acordou de madrugada para mostrar que os moradores de Vera Cruz impediram a saída de lanchas, a Globo chamou, no Bom Dia Brasil, o repórter de “rede” Mauro Anchieta. Ao falar sobre o protesto, inevitavelmente o Bom Dia Brasil mostrou as imagens da equipe de Andrea, enquanto o repórter que falava para todo o Brasil permanecia 13 quilômetros de distância do ponto onde ocorria o protesto que impediu a saída das embarcações.

Vanderson Nascimento, que fez o boletim ao vivo para o jornal local, acabou sendo substituído para flash de menos de um minuto em rede nacional

Na redação da emissora, ninguém fala sobre o assunto, mas ao atender a ligação e ser questionado sobre o sentimento em relação a esse “desprezo”, um produtor que pediu para não ser identificado disse que “mesmo sendo normal, a gente continua estranhando”. E completou informando que o assunto é com a “chefia”.

Andrea Silva, sempre tratada na redação como “guerreira”, pela constante performance e boa vontade no trabalho, não teve chance no informativo nacional desta segunda-feira(28).

RIO DE JANEIRO: MILITAR PRESO SERIA AMIGO DE TRAFICANTE DO COMANDO VERMELHO.

Morador é revistado durante megaoperação no Jacarezinho Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

Soldado é suspeito de ter vazado informações sobre as ações militares de combate ao crime no Rio.

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

As Forças de Segurança fazem megaoperação no Rio. Na foto, militares na Favela do Jacarezinho, na Zona Norte Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo

RIO – O soldado Matheus Ferreira Lopes Aguiar, preso na operação desta segunda-feira, 21, é suspeito de ter vazado ao traficante foragido da Justiça Marco Antônio Jacinto da Silva informações sobre as ações militares de combate ao crime no Rio.

Militar preso seria amigo de traficante do Comando Vermelho
Operação faz parte do Plano Nacional de Segurança para combater crime organizado no Rio Foto: Wilton Júnior/Estadão

De acordo com inquérito policial sobre o caso, o militar de 19 anos seria amigo do criminoso, conhecido ´Biscole´ e ligado à facção criminosa Comando Vermelho (CV).

Biscole é investigado por participação no desaparecimento e morte dos amigos Caboré e Marcelinho

Ainda segundo o inquérito policial, o militar teria repassado informações sobre quando e onde seriam as ações coordenadas pela Polícia Civil, com apoio das Forças Armadas e da Polícia Militar, no último dia 16, “frustrando a operação policial”. Oficialmente, os militares afirmaram não ter indícios de vazamento, após a ação frustrada.

Biscole seria um dos comandantes do tráfico de drogas do Complexo do Salgueiro, no Município de São Gonçalo “possuindo vários mandados de prisão expedidos pela prática do tráfico ilícito de entorpecentes, além de outros delitos, como homicídio qualificado”.

A prisão temporária dos dois indiciados foi decretada “para que se possa materializar as provas do delito e evitar que mais operações iminentes sejam vazadas aos demais integrantes da organização criminosa”. Eles foram indiciados por ” associação para a produção e tráfico e condutas afins”.

PRADO: MAIS UMA BALEIA JUBARTE APROXIMADAMENTE 15 METROS, É ENCONTRADA MORTA NO LITORAL PRADENSE.

Mais um baleia jubarte aproximadamente 15 metros  de comprimento morreu após encalhar nas areias de Prado/BA. O animal foi encontrado por turistas na tarde deste domingo dia (20/08) na Praia da Paixão.

Conforme levantamento do Instituto Baleia Jubarte na Bahia, divulgado já passa de 15 baleias encalhadas e encontradas mortas no litoral do estado esse ano. Ainda conforme o instituto, o inverno no estado está mais rigoroso e o mar agitado tem feito as baleias encalharem.

Ainda conforme o  Projeto Baleia Jubarte, as baleias são atraídas para o litoral da Bahia, no inverno, porque as águas são quentes, em relação às águas em outros locais. Segundo os biólogos, cerca de 9 mil baleias visitam o estado por ano.

Jubarte de 13 metros é encontrada morta em praia do sul da BA; animal estava gestante. Situação ocorreu na cidade de Prado. Esse é o 19º caso de encalhe de baleia no estado este ano. De acordo com o Projeto Baleia Jubarte, que coleta dados sobre os animais na região, a baleia era uma fêmea e estava grávida. Só havia um filhote, que também morreu.

De acordo com especialistas, as baleias migram para o litoral baiano todos os anos para acasalar e dar à luz filhotes. A temporada de reprodução ocorre entre os meses de julho e outubro, no inverno. Os animais são atraídos para a região por conta das águas quentes, apesar da época do ano. As aparições são mais comuns no sul do estado.

Nessas regiões, é normal encontrar empresas de turismo especializadas no passeio de barco para observação de baleias. Durante os passeios, é possível ver como os mamíferos se comportam. Especialistas dizem que, embora sejam enormes, as baleias têm um excelente senso de localização e, dificilmente, se aproximam dos barcos porque conseguem perceber a presença da embarcação à distância.

Baleia de 13 metros foi encontrada morta em praia do sul da Bahia (Foto: Kassio Freita/Site Portal Sulbaiano)

Baleia de 13 metros foi encontrada morta em praia do sul da Bahia (Foto: Kassio Freita/Site Portal Sulbaiano).

UMA OPINIÃO DO JORNAL ESTADO DE SÃO PAULO.

Resultado de imagem para caricatura opinião

A LEI E O ARBÍTRIO

NÃO HOUVE DESCUMPRIMENTO DA LEI NA DECISÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DE NEGAR AUTORIZAÇÃO AO PROSSEGUIMENTO DA DENÚNCIA CONTRA TEMER

Dentro de suas atribuições constitucionais, a Câmara dos Deputados negou autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para dar prosseguimento à denúncia contra o presidente Michel Temer apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Diante dessa negativa, o ministro Edson Fachin determinou, no dia 10 de agosto, a suspensão do inquérito até o término do mandato de Michel Temer, também como determina a Constituição. No entanto, há quem difunda a ideia de que esse desfecho da denúncia contra o presidente prejudica o andamento da Operação Lava Jato.

O procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos coordenadores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, criticou, em entrevista ao jornal Valor, a decisão da Câmara dos Deputados de negar prosseguimento à denúncia. “Toda vez que uma investigação não atinge os seus objetivos, uma acusação não é processada, boa parte da população se sente desanimada”, disse Carlos Fernando. “O certo mesmo de qualquer acusação é que seja recebida e o Judiciário enfrente o mérito”, sentenciou o procurador.

A afirmação do procurador reflete uma opinião pessoal – e muito enviesada – e não o que manda o Direito. O certo, com o qual o Ministério Público deve estar absolutamente comprometido, é o cumprimento da Constituição. E no caso concreto verifica-se uma exata obediência ao mandamento constitucional. O art. 86 da Carta Magna condiciona o julgamento criminal do presidente da República pelo STF à admissão da acusação “por dois terços da Câmara dos Deputados”.

Essa disposição constitucional não representa qualquer conluio com a impunidade, sendo apenas um reconhecimento de que eventual julgamento do presidente da República tem sérios efeitos sobre o País e que, portanto, merece um cuidado especial. É do sistema democrático que matérias especialmente sensíveis à vida da sociedade sejam submetidas ao controle do Poder Legislativo.

Ao comentar a votação que negou o prosseguimento da denúncia contra o presidente da República, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima fez a seguinte avaliação: “Acho que os únicos que ganharam (com a decisão) foram os partidos e políticos que fizeram barganha e que agora têm uma posição de poder barganhar novamente”. Como é evidente, escapa ao papel do Ministério Público emitir juízos sobre o papel constitucional da Câmara dos Deputados. Há no País uma saudável e necessária separação dos Poderes, e o Ministério Público – é sempre bom lembrar – não é um deles.

Além disso, dar como fato a vinculação entre a decisão da Câmara e suposta barganha dos deputados indica uma inversão de princípios incompatível com a defesa do bom Direito, tarefa que, entre outras, compete ao Ministério Público. Nesse equivocado raciocínio, presume-se que Michel Temer seja culpado dos crimes de que foi acusado e, portanto, o voto negando prosseguimento à denúncia só poderia ser efeito de negociações espúrias. E se houve barganhas condenáveis, cabe a qualquer membro do Ministério Público levar o caso à Justiça, não deblaterar perante a opinião pública.

É benfazeja, sem dúvida, a disposição do Ministério Público de perseguir crimes e criminosos. O País precisa dessa persistente luta contra a corrupção e a impunidade, que não se restringe, como é óbvio, à Operação Lava Jato. Mas não é benfazejo que membros do Ministério Público, fazendo vista grossa aos ditames da lei, tratem tudo o que não lhes agrada como sinônimo de impunidade. Não houve descumprimento da lei na decisão da Câmara dos Deputados de negar autorização ao prosseguimento da denúncia. Não cabe, portanto, criticá-la, como se ela contribuísse para a impunidade.

Nesses tempos esquisitos, faz-se necessário lembrar que, onde há lei, não há impunidade. Quando o Direito é esquecido e o que vale na prática são as opiniões pessoais, a tão almejada “batalha contra a impunidade” é mera ilusão, simples manobra de quem deseja impor suas vontades.

CÂMERA REGISTROU ROUBO DE CARRO NO BAIRRO DE ARMAÇÃO; ASSISTA:

Por Redação BNews | Fotos: Reprodução

Na manhã desta segunda-feira (21/08/17), câmeras de monitoramento flagraram o roubo de um carro, no bairro de Armação, em Salvador. Conforme as imagens enviadas ao BNews, o caso aconteceu no início do dia, por volta das 7h50, e mostra o momento exato do assalto.
No vídeo é possível ver o assaltante abordando um jovem no banco do carona, do veículo, modelo Celta, cor branda, placa PJC 5296. Em seguida, o motorista deixa o carro, quando o bandido entra e sai dirigindo.
Final de semana
O caso é apenas mais um dos muitos registrados no último final de semana. Segundo os dados do site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), nos últimos dois dias, 27 veículos foram roubados ou furtados em Salvador e Região Metropolitana (RMS).
Conforme os dados, no sábado (19/08) foram nove veículos roubados e dois furtados. Já no domingo (20), o número foi maior, sendo 11 roubados e cinco furtados.

CORREIOS EM GREVE POR FALTA DE SEGURANÇA.

Trabalhadores dos Correios entram em greve na Bahia após retirada de vigilantes em agências, diz sindicato.

FORAM 132 VIGILANTES RETIRADOS DAS AGÊNCIAS NO ESTADO, SEGUNDO O SINCOTELBA.

Por G1 BA

Agência central dos Correios na Pituba, em Salvador (Foto: Divulgação/ Sincotelba)Agência central dos Correios na Pituba, em Salvador (Foto: Divulgação/ Sincotelba)

Agência central dos Correios na Pituba, em Salvador (Foto: Divulgação/ Sincotelba)

Os trabalhadores dos Correios na Bahia entraram em greve por tempo indeterminado nesta segunda-feira (21), após a retirada de vigilantes de agências, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos no Estado da Bahia (Sincotelba).

Conforme o sindicato, 84 agências em todo o estado estão sem 132 profissionais de segurança. Por conta da paralisação, não estão funcionando, nesta segunda-feira, as agências do Rio Vermelho, Calçada, em Salvador, além de Lauro de Freitas, Ubatã e Irecê.

O G1 questionou aos Correios sobre a suposta retirada de vigilantes e sobre o funcionamento das agências, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

“Na capital, cerca de 15 agências onde não tiver vigilantes, vamos parar. São cerca de 70 unidades no interior do estado, que atuam como banco postal e estão sem vigilante, então não tem como ficar”, afirmou a vice-presidente do Sincotelba, Shirlene Pereira.

No interior, as agências que estão sem vigilantes estão em cidades como Pojuca, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Itabuna e Ilhéus, segundo o sindicato. O trabalho nos centros de distribuição dos Correios deve ser mantido, conforme a entidade.

“Estamos fazendo uma greve emergencial e por tempo indeterminado. As unidades dos Correios estão sem segurança. A vida dos trabalhadores e dos clientes não vale mais nada. A questão da empresa não é financeira, é maldosa, para deixar precário e terceirizar o serviço. Não podemos aceitar isso. Estamos sem segurança em nenhuma unidade da Bahia e do Brasil a partir de hoje”, detalha.

Ainda segundo o representante da categoria, a justificativa usada pela estatal é contenção de gastos. Conforme enfatizado por Josué Canto, a greve acontece após diversas tentativas de negociação com os Correios.

“Discutimos há mais ou menos dois meses e não tivemos retorno. Na última sexta-feira, a categoria decidiu após assembleia deflagrar a greve”. Por causa do ato, alguns serviços foram afetados. “Algumas coisas vão funcionar, porém em relação ao atendimento, prédio central e em unidades onde os vigilantes foram retirados, o serviço funciona parcialmente”, explica.

Uma nova reunião dos trabalhadores está prevista entre esta segunda (21/08) e terça-feira (22/08).

 

OPERAÇÃO DA POLÍCIA E DAS FORÇAS ARMADAS NO RIO JÁ TEM AO MENOS 20 PRESOS.

Niterói

Exército faz megaoperação no Rio. Foto: Wilton Jr./Estadão

RIO – Um recruta do Exército foi preso na manhã desta segunda-feira, 21, sob suspeita de vazar informações sobre as megaoperações das Forças de Segurança no Rio de Janeiro. Mateus Ferreira Lopes, de 19 anos, foi detido no Batalhão de Jurujuba, em Niterói, na Região Metropolitana, onde serve.

Recruta do Exército é preso por vazar informações sobre operação

Ação acontece em 7 comunidades da zona norte e faz parte do plano federal de segurança para o estado. Pelo menos 20 pessoas foram presas na manhã desta segunda-feira (21/08) em operação conjunta das polícias estaduais, federais e das Forças Armadas, em sete comunidades da zona norte da cidade do Rio de Janeiro. A ação faz parte do plano federal de segurança para o estado do Rio. Os policiais cumprem ordens judiciais em sete comunidades da zona norte do Rio de Janeiro: Jacarezinho, Alemão, Manguinhos, Mandela, Bandeira Dois, Parque Arará, além do Condomínio Morar Carioca.

Enquanto isso, os militares fazem cerco às comunidades afetadas. O espaço aéreo sobre essas áreas está restrito para aeronaves civis, mas o tráfego do Aeroporto Internacional Tom Jobim, que fica nas proximidades, não foi afetado. Além das polícias estaduais (Civil e Militar) e das três Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), participam da ação agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança Pública e da Agência Brasileira de Inteligência.

Um soldado do Exército foi preso na manhã de hoje, suspeito de ter vazado informações para criminosos das comunidades alvos da operação. De acordo com o Comando Militar do Leste, divisão do Exército responsável pelo Rio de Janeiro, o suspeito estava sendo monitorado e foi preso hoje.

ILHÉUS: INCÊNDIO DESTRÓI BORRACHARIA E BARRACOS.

Um incêndio próximo ao Terminal Rodoviário destruiu uma borracharia e barracos na Rua do Mosquito, em Ilhéus, no início da noite deste domingo (20). De acordo com informações iniciais, o incêndio começou após uma explosão na borracharia, às margens do quilômetro zero da Rodovia Ilhéus-Itabuna. Ainda não há informações oficiais se a tragédia deixou feridos ou mortos.

A área de manguezal é ocupada por estabelecimentos comerciais e moradias. O material inflamável da borracharia dificultava o trabalho do Corpo de Bombeiros no controle das chamas, segundo informou ao PIMENTA um cabo da Polícia Militar.

Viatura do Corpo de Bombeiros tenta debelar chamas

  

JEQUIÉ: COM CONTAS TURBINADAS, PREFEITURA DE JEQUIÉ PASSARÁ A SERVIR CAFÉ DA MANHÃ AOS ALUNOS.

Prefeitura vai servir café da manhã em Jequié. Foto: Secom

Com os cofres da educação cheios, reforçados pelo dinheiro dos precatórios, a Prefeitura de Jequié decidiu acrescentar a alimentação escolar para os alunos do ensino infantil e fundamental, da rede municipal de Jequié, com a implantação do café da manhã nas escolas municipais. Segundo o site oficial da Prefeitura, a novidade começa a ser implantada em setembro. O cardápio será elaborado por profissionais qualificados na área de nutrição de modo a atender as necessidades nutricionais estabelecidas e a equipe da alimentação escolar da Secretaria de Educação fará a logística para atender de forma gradativa todos os alunos da rede municipal.

A Secretaria de Educação do município de Jequié, que sofreu em maio deste ano duras críticas dos principais veículos de imprensa do país, pela entrega mochilas maiores que os alunos do ensino infantil, fato que virou piada nas redes sociais [relembre aqui], informou nesta semana que, fará, em setembro, uma inovadora intervenção na alimentação escolar para os alunos da rede municipal de ensino. Em nota, a Prefeitura disse que a gestão atual está mudando a Educação no município, com ações a exemplo da reestruturação física em diversas unidades de ensino, melhoria na frota do transporte escolar, valorização das equipes pedagógicas, diálogos constantes, busca de soluções coletivas e agora é a vez de reforçar a alimentação para os alunos do ensino infantil e fundamental, com a implantação do café da manhã nas escolas municipais. O cardápio, de acordo com a nota, será elaborado por profissionais qualificados na área de nutrição de modo a atender as necessidades nutricionais estabelecidas e a equipe da Alimentação Escolar da Secretaria de Educação fará a logística para atender de forma gradativa todos os alunos da rede municipal. ”Alguns alunos saem muito cedo de casa, vindo de bairros distantes ou dos distritos, transportados pelo Transporte Escolar, e acabam não tendo como se alimentar corretamente. Fora aqueles outros que não têm condições de se alimentar por questões sociais. A ideia do café da manhã é para dar o apoio, a estrutura nutricional, para que todos os alunos tenham condições de frequentarem as aulas, aproveitando ao máximo o potencial que eles têm”, disse o secretário de Educação, Roberto Gondim, candidato a candidato a deputado estadual, segundo dizem os mais informados.

 “A ideia do café da manhã é para dar o apoio, a estrutura nutricional, para que todos os alunos tenham condições de frequentar as aulas, aproveitando ao máximo o potencial que eles têm.”, disse o secretário. Um dos desafios da gestão municipal é o de melhorar a qualidade da merenda escolar, evitando que ‘pão seco’ continue sendo distribuído para as crianças.

Resultado de imagem para mochilas de jequie

 

 

JEQUIÉ: MENOR MORRE VÍTIMA DE BALA PERDIDA; SUSPEITO DOS DISPAROS É MORTO A PEDRADAS.

Tiaguinho e Samuel foram mortos no local do tumulto.

Um desentendimento envolvendo pessoas que estavam em um bar localizado ao lado do campo de futebol São Júlio no  Km 3, na Rua Campo Sao Julho, em Jequié, resultou em duas mortes, na noite de domingo, 20/08. De acordo com policiais militares que foram chamados no local, ocorreu uma troca de tiros entre os frequentadores do local e, uma bala perdida atingiu mortalmente o menor identificado por Tiaguinho. Em meio a um tumulto generalizado, um homem de prenome Samuel, apontado como autor dos disparos que ocasionou a morte da criança foi interceptado por dezenas de pessoas que desferiram várias pedradas contra o suspeito que morreu no local. Outras pessoas que presenciaram o fato, fizeram a defesa de Samuel, dizendo se tratar de um trabalhador do setor do vestuário, de boa índole e que teria sido alvo de uma grande injustiça, pagando com a própria vida. Uma outra linha de interpretação da tragédia mantém posicionamento de que Samuel estava armado e que teria feito o disparo que matou acidentalmente a criança. No local onde ocorreram as mortes, são realizadas festas do tipo “Paredão”, nos finais de semana. A Polícia Civil na investigação das mortes deverá arrolar testemunhas para levantamento do ocorrido.

O acusado de ter atirado foi detido por um grupo de pessoas e espancado até a morte. O atirador teve o crânio esmagado com pedradas e os documentos foram furtados. A mãe de Tiago, Rosana Ribeiro dos Santos, estava passando na localidade com o filho quando ele foi atingido, desesperada, ela pediu socorro mas a criança não resistiu e morreu na hora. Tiago cursava o quarto ano na Escola Municipal Vasco Filho, no mesmo bairro. O corpo será velado na Rua Laranjeiras e o sepultamento no Cemitério São João Batista.

PSDB: 40,3% DOS ELEITORES PREFEREM DORIA; SÓ 13,2%, ALCKMIN; 41,3%, NENHUM DOS DOIS.

‘O PSDB ERROU’

ELIANE CANTANHÊDE, O ESTADO DE S.PAULO

A única coisa que restou da propaganda dos tucanos na TV, além da decisão de esconder seus líderes e do aprofundamento do racha interno, foi um bordão de campanha: “O PSDB errou, o PSDB errou, o PSDB errou”. Um prato feito para adversários, porque o efeito pode ser tudo, menos favorável ao partido. Parece coisa de gênio: do PT, do PC do B, do PSOL ou do Bolsonaro.

Apesar disso, há de se reconhecer que o PSDB errou muito mesmo – e continua errando. Errou, principalmente, quando se acovardou e acabou jogando seus maiores trunfos pela janela nas eleições presidenciais de 2006 e 2010, encampando o selo da “herança maldita” que o então presidente Lula carimbou nos anos benditos de Fernando Henrique Cardoso.

Errou, aliás, sempre que seus principais líderes passaram a rasteira uns nos outros. Inclusive quando, dizem as más línguas, corroboradas pelos fatos, o próprio Fernando Henrique lavou as mãos diante da candidatura de José Serra em 2002 e, até por omissão, contribuiu para a vitória de Lula. “É a vez dele”, diziam FH e seus assessores nos bastidores.

E o PSDB continuou errando todas as vezes em que Geraldo Alckmin e Aécio Neves trabalharam contra as candidaturas de Serra em 2002 e 2010 e quando Serra e Aécio deram de ombros para a candidatura de Alckmin em 2006. O único que não tem do que reclamar é Aécio que, em 2014, perdeu surpreendentemente em Minas, mas ganhou em São Paulo. Muito pela força de Alckmin.

Além de martelar que “o PSDB errou”, o presidente interino, Tasso Jereissati, criou o momento político mais dramático para Michel Temer entre a gravação de Joesley Batista e a derrubada da denúncia pela Câmara: presidindo o principal partido aliado ao governo, ele foi manchete de todos os jornais pregando a queda de Temer e a posse de Rodrigo Maia. Não era uma decisão do PSDB. Logo, foi um voluntarismo típico de coronéis nordestinos.

É assim que o PSDB caminha rachado para a eleição de 2018, imprevisível e amedrontadora para todo mundo, com um presidente afastado e cheio de problemas, um presidente interino que fala e age de acordo com a própria cachola e, como sempre, com dois candidatos disputando a mesma vaga: Alckmin e João Doria.

Segundo o instituto Paraná Pesquisa, com base em 2.802 questionários online, entre os dias 15 e 17, Doria está disparado na frente. Pergunta: “Entre Geraldo Alckmin e João Doria, quem seria o melhor candidato à Presidência da República em 2018?”. Respostas: 40,3% disseram Doria; 13,2%, Alckmin; 41,3%, nenhum deles; e 5,2% não souberam dizer.

A proporção se repete nos cortes de gênero e de idade, mas se amplia entre os que têm ensino superior e, imagina-se, maior grau de informação. Nesse estrato, 48,6% optaram por Doria e 13% por Alckmin, lembrando-se que o governador e ex-candidato é mais conhecido, enquanto Doria adentrou à política nacional há meses.

No corte por regiões, Alckmin fica numa estreita faixa, entre 12,1% no Sudeste e 14,6% no Norte e Centro-Oeste. Já Doria sofre grande oscilação: vai de 28,5% no Nordeste a 47,9% no Sudeste. Uma curiosidade, ou aviso, é o alto índice dos que responderam “nenhum”: 36,1% no Sudeste, casa de ambos; 37,9% no Sul; 45,2% no Norte e Centro-Oeste; e 49,5% no Nordeste, que é PT.

A pesquisa é importante para o PSDB (se ainda há apenas um PSDB), mas também para os cálculos políticos dos seus aliados naturais em 2018: PMDB, DEM, a maior parte do Centrão (PP, PR, PTB …), que estão farejando as chances de Alckmin e Doria e o movimento será na direção de quem estiver na frente. Alckmin é mais forte no PSDB, mas Doria está ganhando a disputa pelo eleitorado. E, seja um ou outro, vai sofrer com o verdadeiro, mas desastrado, “o PSDB errou”.

ANÁLISE: NA TV, PSDB PROPÕE ‘DESFILIAÇÃO EM MASSA’

CLIMA DE VELÓRIO É A MARCA ESTÉTICA E POLÍTICA DA PROPAGANDA TUCANA.

Vera Magalhães, O Estado de S.Paulo

O clima de velório é a marca estética e política da propaganda que o PSDB levou à TV na noite desta quinta-feira, 16. A melhor definição veio de um ministro tucano: parecia um programa para propor a desfiliação em massa da sigla, que se apresentou ao País como um organismo em processo de extinção.

O começo da peça já mostrava o que estava por vir: entremeado com cenas de um passado já remoto de conquistas tucanas apresentadas com saudosismo vinha o mantra “mas o PSDB errou”, entoado por atores com cara de quem tem aversão ao partido. O histórico de fisiologismo, escândalos e crises políticas feito a seguir trata de colocar no mesmo balaio Fernando Collor, FHC, Lula e Dilma, ao não mencionar o PT nenhuma vez de forma crítica e não fazer nem sequer uma distinção entre os legados de um e de outro partido.

Ora, perguntará o leitor, o correto seria o partido negar a realidade? Não. Mas, ao se autoimolar em rede nacional, o PSDB não diz claramente em que errou, insinua que seus integrantes foram comprados pelo governo e não propõe nada de prático ou programático para corrigir os erros além de um parlamentarismo utópico e inviável num futuro próximo.

Se os ministros e parlamentares que votaram com Temer se venderam, resta perguntar a Tasso Jereissati, o mentor da propaganda do partido e também seu presidente interino: cadê os processos de expulsão? Quando, então, o PSDB deixará os cargos? Não há respostas para isso, o que mostra o tamanho do buraco em que os tucanos estão enfiados até o bico.

A lúgubre missa de corpo presente encenada pelo PSDB pela TV não teve nem sequer um político que o partido pudesse exibir como alternativa num momento em que a sociedade vê a política como latrina. O próprio partido corrobora o clichê de que “político é tudo igual” e faz questão de atestar que não tem ninguém valoroso a mostrar. No dia seguinte, a discussão não passa por essas lacunas, mas de novo gira em torno de uma briga intestina sobre se Tasso deve ou não sair do comando. Cenas de tucanocídio explícito. Nem o PT pensaria num destino pior para seu principal adversário.

NOTA DO PSDB PAULISTANO ABRE NOVA CRISE NO PARTIDO

CACIQUES TUCANOS DESAUTORIZAM MARIO COVAS NETO, QUE CRITICOU ENCONTROS ENTRE AÉCIO E TEMER.

Paula Reverbel e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

A nota em que o diretório do PSDB paulistano criticou encontro entre o senador Aécio Neves e o presidente Michel Temer abriu uma nova crise no partido.

Nota emitida neste domingo pelo vereador Mario Covas Neto, presidente do diretório municipal da sigla, afirmou que a presença de Aécio em reuniões com Temer causava “desconforto e embaraços”. “Prove sua inocência, senador, e aí sim retorne ao partido”, escreveu. No texto, o vereador afirmou que o único que pode falar em nome da sigla é o presidente em exercício, o senador Tasso Jereissati.

Aécio Neves
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) Foto: Dida Sampaio/Estadão

O movimento do vereador não encontrou respaldo entre outras lideranças tucanas. Procurado pelo Estado, Pedro Tobias, presidente estadual da sigla, defendeu que Aécio tem o direto de participar de encontros com Temer como senador e cidadão. “Acho lamentável”, disse Tobias, sobre a nota do diretório municipal. “Aécio foi sem representar o partido, já que está afastado. Ainda não foi condenado, é senador da República”, argumentou.

José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, considerou a nota “uma coisa totalmente fora de propósito”. “Quem fala em nome do PSDB somos todos nós, qualquer coisa diferente disso é censura. O Aécio é senador por Minas e se reuniu com o presidente para tratar da Cemig”, afirmou. Ainda sobre a nota, Aníbal reiterou: “o PSDB não pode conviver com esse tipo de censura”.

Em nota, o senador mineiro Aécio Neves disse ter tratado de interesses da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) no último encontro Temer. “O PSDB tem responsabilidade para com a estabilidade política e a recuperação econômica do país, o que torna natural que lideranças do partido tenham conversas com o presidente e membros do governo”, diz o texto.

A nota de Aécio afirma que as questões internas do PSDB são travadas internamente, “sem qualquer participação do governo ou do presidente”.  No Twitter, Temer disse que não entra em assuntos internos de outras legendas e disparou mais um ataque: “Teorias da conspiração são assunto de quem não tem o que fazer.”

Mário Covas Neto também passou a ser alvo de ataques do diretório do PSDB de Minas. Seu presidente, o deputado federal Domingos Sávio, disse ao Estado: “É muita infelicidade o vereador entrar em um assunto que ele desconhece e que é de importância para os mineiros”.

Sávio também divulgou nota em que sugere que o vereador seja uma figura pouco expressiva dentro do partido. “Ele, que já foi alvo de acusações extremamente graves, que espero sejam injustas, devia ter aprendido que cabe a  quem acusa ônus da prova”, escreveu o deputado, sem citar o caso em questão.

SALVADOR: CANDIDATOS DENUNCIAM VIOLAÇÃO DE PROVA EM CONCURSO DO TRE-BA.

Por Shizue Miyazono | Fotos: Vagner Souza/BNews

Cerca de 15 canditados decidiram não fazer a prova do TRE-BA, na manhã deste domingo (20), após perceberem que o material estava violado. Ao BNews, os denunciantes afirmaram que o caso ocorreu na sala 418 do campus da Universidade Católica de Salvador (UCSal), no bairro da Federação, na capital baiana.

Segundo a candidata Beatriz Soares, que fazia o concurso para técnico judiciário, a prova não estava lacrada quando chegou para ser distribuída. Questionada pelos candidatos, a coordenadora teria confirmado o erro, mas quis que os candidatos fizessem a prova mesmo com o problema.

“Queriam nos induzir, sob pressão, a fazer a prova mesmo após ter tido a violação do processo licitatório que é especificado em edital, que somente pode ser aberta a prova em sala, perante os candidatos, mas a prova chegou fora do lacre e quando foi constatado o erro material, ainda assim quiseram nos induzir e pressionar psicologicamente a fazer a prova”, explicou Beatriz.

Ainda de acordo com os candidatos, após a reclamação de que o material estava violado, nova prova foi distribuída, mas era para o cargo de serviços gerais. Outra tentativa foi feita, mas, segundo os denunciantes, mais uma vez, a prova distribuída estava incorreta. “Eles trouxeram um bolo de provas reservas, jogaram tudo no chão e saíram abrindo os envelopes na tentativa de achar a nossa”.

Quando alguns candidatos se negaram a fazer a prova – na sala tinha cerca de 50 alunos e 14 decidiram não fazer – eles foram retirados na sala pelo delegado federal e os seguranças da organização e ficaram isolados em outra cômodo, incomunicáveis. “Nem sair da faculdade a gente podia, só permitiram a saída após o prazo”.  Os denunciantes ainda afirmaram que eram proibidos de conversarem alto para que os outros candidatos não soubessem do problema que tinha ocorrido. Além disso, os seguranças queriam que eles saíssem sem assinar a lista de presença, o que foi prontamente negado pelos candidatos.

Beiany Araújo Costa afirmou que os candidatos que estavam na sala que decidiram fazer a prova, eram de outros municípios ou estados e não tinham como ser ressarcidos dos gastos, por isso preferiram dar continuidade ao concurso. Mas, afirmou que eles deixaram os contatos para decidirem os próximos passos da ação que o grupo deve tomar. A candidata contou que eles vão fazer a denúncia no MP na segunda-feira. Os denunciantes afirmaram que pediram para registrar em ata o problema, pois o gabarito poderia ter sido vazado.

“Vamos tentar a anulação já que houve a violação de uma cláusula específica no edital”, afirmou Beiany.

Para Beatriz, o problema da violação da prova é imensurável, pois não se trata apenas de perder um concurso. “Tivemos a nossa honra ferida, o nosso psicológico está todo acabado, não temos condições de fazer essa prova e pedimos a anulação. De fato houve a violação do edital.”

Procurada pela BNews, a coordenação do concurso no campus da Católica não quis falar sobre a questão e informou que, como ainda teria uma prova a tarde, não poderia se pronunciar no momento.

Em nota, a Cebraspe informou que, na aplicação das provas objetivas e discursiva do concurso houve a troca dos envelopes de provas de duas salas de uma mesma escola, que foram destrocados ainda antes do início das provas. Quando a troca dos envelopes foi identificada, apenas um dos envelopes havia sido aberto, na presença dos candidatos da sala, que atestaram em ata quanto à sua inviolabilidade.
Veja à integra da nota: 
O Cebraspe informa que, na aplicação das provas objetivas e discursiva do concurso para Técnico Judiciário do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA), houve a troca dos envelopes de provas de duas salas de uma mesma escola, que foram destrocados ainda antes do início das provas. Quando a troca dos envelopes foi identificada, apenas um dos envelopes havia sido aberto, na presença dos candidatos da sala, que atestaram em ata quanto à sua inviolabilidade. Os envelopes foram destrocados com toda segurança devida, na presença de fiscais e de Delegado da Polícia Federal.  Apesar de garantida a lisura do certame, alguns candidatos se recusaram a realizar as provas. Para garantir a segurança do evento e de todos os candidatos que realizavam as provas, o grupo de candidatos descontentes foi encaminhado a uma sala, onde foram prestados todos os esclarecimentos devidos, na presença do Delegado e da equipe de coordenação do evento, momento após o qual esses candidatos deixaram o local de provas. O Cebraspe informa que não houve entrega de provas de outro evento aos candidatos e que o concurso transcorreu dentro da normalidade.

Candidatos prejudicados por interdição no trânsito

Apesar do alerta da organização do certame divulgado no site do TRE-BA, para que os candidatos antecipassem a organização de seus trajetos por conta de diversos eventos que seriam realizados em Salvador neste domingo, muitos candidatos foram prejudicados e não conseguiram chegar aos locais das provas. Leitores do BNews relataram que não estavam cientes de que algumas vias iam ser interditadas e acabaram se atrasando para a prova, que teve início às 8h.

IPIAÚ E A TRISTE HISTORIA DO SEU MATADOURO MUNICIPAL.

 UMA TRISTE HISTORIA RETRATADA EM FOTOS DE UMA CIDADE E DO SEU MATADOURO MUNICIPAL, QUE VEM SE AGRAVANDO CADA VEZ MAIS.

A triste historia do Matadouro Municipal de Ipiaú, nós preocupa pois o fechamento definitivo do empreendimento é terrível para a cidade do já foi, ou seja, de Ipiaú. O problema se agravou a cada dia, ainda mais o Ministério Público ter alertado para a sua interdição, em 2011, por absoluta falta de condições sanitárias para a manutenção do abate.

Houve a tentativa da terceirização da administração do matadouro, que ocorreu por parte de uma empresa sediada no extremo sul do estado, quando houve a promessa de modernização do equipamento e de parte da estrutura do prédio. Na prática, porém, as promessas não se realizaram, só uma tentativa de jogar o problema para baixo do tapete, ou melhor para baixo da porquice e da falta de higiene (me perdoe os porcos). O material de resfriamento adquirido via Governo do Estado em administração passada do município até hoje não foi instalada, o que complica ainda mais a questão. Nunca podemos esquecer, que há muitas bactérias e patógenos que podem se instalar na carne, agravado ainda mais, devido à situação de conservação deficiente ou pelo uso de água não tratada para a higiene do produto”.  A soma de abates bovinos de Ipiaú, Ibirataia, Aiquara, Dário Meira e Itagibá poderá chegar a bem mais de 1.500 por mês. É notório que o abate de animais na região nunca cumpriu os padrões estabelecidos pela lei n°304/1996 que dispõe sobre o abate e comercialização de carne bovino, bubalino e suíno.

A audiência Pública acontece na próxima sexta-feira, no plenário da Câmara de Vereadores de Ipiaú, às 19 horas. Durante o evento, o técnico de Inspeção sanitária da ADAB de Ipiaú, Alexsandro Maia irá ministrar à palestra sobre as principais doenças causadas pela carne.

Resultado de imagem para matadouro municipal de ipiau

 

abastecimp

matap

SALVADOR: UMA CRATERA SE ABRIU NO VIADUTO DO IMBUÍ E CAUSA TRANSTORNOS AOS MOTORISTAS.


Por Redação BNews
Uma cratera abriu no viaduto do Imbuí, em Salvador, no início da noite de sábado (19/08). Leitores do BNews enviaram fotos e vídeos mostrando os prejuízos causados a alguns motoristas, que tiveram os pneus estourados.
 
Técnicos analisam situação de buraco na manhã deste domingo (Foto: Marina Silva/CORREIO).
Viaduto fica na altura do condomínio Amazonas
Viaduto fica na altura do condomínio Amazonas (Foto: Marina Silva/CORREIO
A redação entrou em contato com a Secretaria de Manutenção da Prefeitura (Seman) que informou ser de responsabilidade da Conder o reparo da obra, por ser uma obra do Estado. Fontes do site afirmam que a situação do viaduto parece ter sido uma fuga de material, provocado por um vazamento da Embasa e que a Conder esteve no local junto com a empresa que construiu e solicitaram a interdição do viaduto. O ssite tentou pegar detalhes com a assessoria da Conder, mas ainda não obteve êxito.
A reportagem também procurou a assessoria da Embasa, mas até o fechamento da matéria não obteve retorno. Segundo a Transalvador, a via vai ficar interditada até a Conder realizar o reparo total. ” A interdição foi feita porque percebemos que não havia segurança na via.
não
 Transalvador usa blocos de concreto para interditar acesso do Imbuí à Paralela, no sentido Centro

MACHISMO É FICAR COM A FAMÍLIA E A AMANTE, DIZ CHICO BUARQUE APÓS POLÊMICA.

Por Redação BNews | Fotos: Reprodução/ Facebook

O cantor Chico Buarque foi acusado nas redes sociais de machismo por causa da letra da música “Tua cantiga”, divulgada no fim de julho. Neste domingo (20), Chico escreveu em sua rede social: “Será que é machismo um homem largar a família para ficar com a amante? Pelo contrário. Machismo é ficar com a família e a amante”.

O músico foi criticado por causa dos versos “Quando teu coração suplicar/Ou quando teu capricho exigir/Largo mulher e filhos e de joelhos vou te seguir”. Muitas pessoas se revoltaram e o chamaram de machista pela ideia de abandonar a família.

O comentário do cantor no Facebook ainda gerou muita discussão entre seus seguidores. Alguns defenderam o músico e afirmaram que o “pessoal não entende mais os exageros de uma licença poética”. Outra internauta afirmou que o problema “não é largar a mulher para ficar com a amante. O problema é largar os filhos. Seja lá qual o motivo”.

SALVADOR: BALEIAS SÃO AVISTADAS NA BAÍA DE TODOS OS SANTOS.

Por Redação BNews | Fotos: Leitor BNews

Quem esteve na praia do Porto da Barra, em Salvador, na tarde deste domingo (20/08), pôde registrar um momento bem particular. Três baleias foram avistadas passeando pelo litoral da capital baiana no sentido norte, conforme registros em imagens encaminhados ao BNews por banhistas.

Este período, entre julho e outubro, costuma receber centenas de baleias jubarte que partem da Antártica em busca de águas mornas no litoral baiano para acasalamento ou dar à luz aos filhotes.

Assista:

 

SELEÇÃO DE UBAITABA 1 X 0 IPIAÚ. A SELEÇÃO DE IPIAÚ VOLTARÁ A JOGAR NO PRÓXIMO DOMINGO (27/08), NOVAMENTE CONTRA A SELEÇÃO DE UBAITABA.

Resultado de imagem para Estádio Felipe Miranda em Ubaitaba

O Estádio Felipe Miranda localiza-se no município de Ubaitaba e possui capacidade para 3.000 espectadores.

A Seleção segue classificada

 

O Estádio Felipe Miranda em Ubaitaba foi palco neste domingo (20/08/17) da primeira derrota da Seleção de Ipiaú para o time da casa, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Intermunicipal 2017. Apos esta derrota, a Seleção de Ipiaú soma quatro pontos e fica em segundo lugar no seu grupo, encabeçado pelo time de Ubaitaba com 09 pontos, seguidos por Ibirapitanga com 04 e Jitaúna na lanterna, sem marcar nenhum ponto até o momento.

CLASSIFICAÇÃO POS PTS
SANTO AMARO 1 9
CACHOEIRA 2 9
UBAITABA 3 9
SERRINHA 4 9
VITÓRIA DA CONQUISTA 5 7
ITABERABA 6 7
EUNÁPOLIS 7 7
PORTO SEGURO 8 7

A seleção de Ipiaú voltará a jogar no próximo domingo (27/08), às 15 horas, diante de seu torcedor, novamente contra a seleção de Ubaitaba, agora na cidade de Ipiaú.

Resultado de imagem para Estádio Felipe Miranda em Ubaitaba

O PSDB COAPTADO OU QUANDO DISSE A VERDADE.

RÉQUIEM PARA O PSDB OU MELHOR, QUANDO O PARTIDO DISSE A VERDADE E RESSALTOU QUE A MAIORIA DOS POLÍTICOS BRASILEIROS SÃO COOPTÁVEIS.

João Doria

PROPAGANDA SUSTENTA DE FORMA VULGAR A MENSAGEM DELETÉRIA SEGUNDO A QUAL A POLÍTICA BRASILEIRA ESTÁ INTEGRALMENTE DANADA.

A propaganda levada ao ar em rede nacional pelo PSDB na quinta-feira passada, em que o partido diz que “errou” e que “é hora de pensar no País”, soou como a cerimônia fúnebre de uma agremiação política que hoje não tem liderança, proposta ou direção reconhecíveis. Produzida e divulgada por insistência do presidente tucano interino, o senador Tasso Jereissati (CE), a peça é um desastre completo não apenas para o partido, mas para o País, pois sustenta de forma vulgar a mensagem deletéria segundo a qual a política brasileira está integralmente danada. Essa demagogia barata não combina com um partido que sempre se julgou moderno e que pretendia inspirar em seus eleitores a esperança de que a política podia ser feita sem o apelo fácil às paixões populares. Se antes o PSDB “errou”, como diz, cometeu um erro muito pior agora.

Enquanto elenca as conquistas que o PSDB diz ter legado, como o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal, o vídeo intercala a frase, dita em tom grave, “mas o PSDB errou”. Em seguida vem a explicação, na forma de uma confissão: os tucanos “cederam ao jogo da velha política” quando aceitaram “como natural o fisiologismo, que é a troca de favores individuais e vantagens pessoais em detrimento da verdadeira necessidade do cidadão brasileiro”.

O programa não dá um único nome, donde se presume que, para a direção do partido, a maioria dos tucanos se envolveu no mais rasteiro toma lá dá cá. Os parlamentares do PSDB foram colocados pelo próprio partido na categoria dos políticos interesseiros ou ladravazes. Nem o mais bem pago marqueteiro petista poderia ter imaginado algo que fosse tão favorável ao partido de Lula da Silva, este sim, o mentor intelectual do desastre político, econômico e moral que atingiu o Brasil. Afinal, a se acreditar no discurso disseminado pela propaganda tucana, todos os partidos e todos os políticos são iguais – uma afronta ao fato inegável de que foi o PT, associado ao que há de mais atrasado no País, que inaugurou uma era de profundo desrespeito pelas instituições democráticas, resultando na quase completa desmoralização da política. E não se ouvirá nenhum líder petista – muito menos Lula da Silva – dizer que “errou”.

Com sua iniciativa, a direção do PSDB parece interessada em alinhar o discurso do partido ao clamor gestado pela irresponsabilidade dos que, a pretexto de acabar com a roubalheira de dinheiro público, tentam mobilizar a opinião pública contra todos os políticos. O PSDB aceitou colocar a cabeça dos seus parlamentares na guilhotina do tribunal popular em que se converteu a chamada “luta contra a corrupção”, enquanto os corruptos de fato, muitos já condenados, saem pelo País a bradar que são perseguidos políticos.

Mais do que isso: a direção do PSDB entendeu que era o caso de incluir o governo do presidente Michel Temer – do qual participa com quatro ministros e cujas propostas de reformas formalmente apoia – no rol dos desastres nacionais, dizendo que “o Brasil está parado há quase três anos por conta de uma crise política que parece não ter fim”. E então a propaganda emenda com a proposta de instituir o parlamentarismo, dizendo que, nesse sistema, “um governo sem base de apoio no Congresso, sem condições de governar, é imediatamente destituído, sem processo de impeachment, sem batalhas jurídicas, sem sacrificar o povo e sem minar as energias do País”. Um desavisado poderia supor que, para o PSDB, o governo Temer já deveria ter sido destituído – e só não o foi porque o regime atual é presidencialista e Temer se segura na base do fisiologismo e das chicanas.

Muitos tucanos de destaque manifestaram profunda contrariedade com a iniciativa da direção do PSDB. O chanceler Aloysio Nunes Ferreira lembrou não só a participação do PSDB no governo, mas também o esforço de Michel Temer para levar adiante a agenda de reformas. E disse que essa agenda avançará “se o PSDB deixar de ser um fator de crise e de desorganização da base parlamentar”. Ou seja, se o PSDB voltar a pensar no País.

SALVADOR: ÔNIBUS DE VEREADOR É DESTRUÍDO PELO FOGO NO BAIRRO DE MASSARANDUBA.

Vereador Vado Malassombrado:  “As informações que tive dos moradores é de que cidadãos estavam de madrugada próximos do carro, arrombaram a porta e tocaram fogo”.

O veículo estava estacionado na rua Santos Titara - Foto: André Gustavo | Cidadão Repórter Via WhatsAap

Um ônibus do vereador Vado Malassombrado (DEM) ficou completamente destruído pelo fogo na madrugada deste domingo, 20, no final de linha do bairro de Massaranduba, em Salvador. O veículo estava estacionado na rua Santos Titara. Ninguém ficou ferido.

Conforme a Superintendência de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar (Stelecom), populares tentaram controlar o fogo, que teve início por volta da 1h25, até a chegada dos bombeiros, que finalizaram o trabalho e fizeram o rescaldo.

O veículo era utilizado para atender a comunidade de Massaranduba. Ainda não há informações sobre as causas, mas a suspeita é de que o incêndio tenha sido criminoso. O caso foi registrado na 3ª Delegacia Territorial (DT/Bonfim).

Veículo pegou fogo no bairro de Massaranduba, em Salvador (Foto: Mayara Magalhães / TV Bahia)

Veículo foi incendiado no bairro de Massaranduba, em Salvador (Foto: Mayara Magalhães / TV Bahia)

  PM FLAGRA FURTO NO CENTRO DE CONVENÇÕES E LIBERA SUSPEITOS.

Homem carrega ar condicionado pelo gramado do Centro de Convenções (Foto: Leitor).
O fato aconteceu no Centro de Convenções da Bahia, na manhã deste domingo O Código Penal Brasileiro diz que furtar é crime e que quem for pego cometendo esse ato pode ficar preso por até quatro anos, além de pagar multa. Neste domingo (20), três pessoas foram flagradas por policiais militares logo após furtarem três aparelhos de ar-condicionado e fios do Centro de Convenções da Bahia, no bairro do Stiep, em Salvador, mas foram liberadas após a abordagem. O fato foi registrado em fotos e vídeos por moradores da região. Nas imagens é possível ver quando três policiais militares abordam os três suspeitos, dois homens e uma mulher, que estavam transportando os aparelhos em um carrinho de mão. Dois dos militares entram no Centro de Convenções e fazem buscas na área de onde o trio haviam saído com os aparelhos.

Em seguida, os suspeitos são liberados. É possível ver eles caminhando calmamente com os produtos enquanto os policiais voltaram para a viatura e seguem na direção contrária. O Código Penal diz também que se para cometer o crime o assaltante tiver vencido obstáculos, como a escalada de um muro, por exemplo, o furto será considerado qualificado e a pena será dobrada. Moradores contaram que essa seria a forma como os bandidos estão agindo no Centro de Convenções e que a maioria foge no sentido Orla.

Até mesas e janelas
Segundo um dos vizinhos do Centro de Convenções, que pediu para não ser identificado, os furtos começaram há cerca de uma semana. Os bandidos se dividem em grupos que variam entre três e oito pessoas, que pulam o muro e entram no prédio. Depois, retornam com fios, cadeiras, mesas, janelas e aparelhos de ar condicionado.

Suspeitos são abordados por policiais militares (Foto: Leitor)

Os produtos furtados são passados por cima do muro para comparsas que esperam do lado de fora. O material roubado é levado nas costas ou em sacolas. O que é grande demais para ser transportado por uma pessoa é colocado em carrinhos de mão e amarrados com corda, como aconteceu com os três aparelhos de ar-condicionado deste domingo.

“Isso já está acontecendo há cerca de uma semana, em horários variados. Ontem (sábado), eles vieram à tarde. Era um grupo de oito pessoas. Pularam o muro e levaram os produtos. Hoje, veio um grupo menor, pela manhã, e fizeram a mesma coisa”, contou o morador.

Suspeitos enrolam fios retirados do Centro de Convenções (Foto: Leitor)

Outro vizinho contou que os tapumes colocados pelo governo para isolar parte do acesso ao prédio foram derrubados. Ele disse que chamou a polícia algumas vezes quando os furtos começaram, mas os militares não apareceram. “Hoje eles vieram, foram rápidos porque chegaram alguns minutos depois que liguei, mas liberaram os caras depois da abordagem. Eles abordaram os bandidos, que estavam com os produtos roubados e liberaram os caras”, contou.

Ainda segundo os moradores, depois que os policiais saíram os suspeitos foram embora, mas retornaram alguns minutos depois para levar outros produtos do Centro de Convenções.

Em nota, a Polícia Militar pediu que o CORREIO encaminhasse as imagens para que pudessem identificar os policiais militares que atenderam a ocorrência.

Com quase 40 anos de inaugurado, o Centro de Convenções da Bahia estava fechado para obras de recuperação, quando parte da estrutura desabou em setembro de 2016. Em fevereiro deste ano a Justiça do Trabalho determinou a penhora do imóvel e a suspensão de qualquer obra no local em garantia a uma dívida trabalhista, avaliada em R$ 50 milhões, da Bahiatursa, empresa pública que era ligada ao governo do estado.

Procurado pela equipe de reportagem do Correio, o secretário da Casa Civil do governo do estado, Bruno Dauster não se pronunciou, mas a Secretaria de Comunicação Social (Secom), através do coordenador executivo Diego Mascarenhas ressaltou que o Estado mantém segurança patrimonial no local e conta com o apoio da PM para assegurar a proteção do equipamento urbano. Segundo ele, as obras de desmonte dos escombros permanecem paradas e sem previsão de retomada para garantir a ordem da 34a. Vara Trabalhista. Gil Santos.

PMS LIBERARAM LADRÕES DE AR-CONDICIONADO PORQUE DENÚNCIA ERA SOBRE ROUBO DE FIOS

Policiais que atenderam ocorrência no Centro de Convenções, neste domingo, serão apresentados à Corregedoria

Suspeitos são abordados por policiais, mas acabam liberados com produtos de furto (Foto: Leitor CORREIO)

Os policiais militares que flagraram três pessoas roubando aparelhos de ar-condicionado do Centro de Convenções da Bahia, em Salvador, na manhã deste domingo (20), serão apresentados à Corregedoria da corporação. Eles foram flagrados, em fotos e vídeos feitos por moradores vizinhos ao equipamento, abordando e, logo em seguida, liberando os suspeitos, que fugiram com o material. Segundo a assessoria da PM, a justificativa apresentada pela guarnição (viatura 9.3923) da 39ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Imbuí-Boca do Rio), é que a denúncia recebida era referente a um furto de fios para a extração de cobre no local.

“Por esse motivo que a abordagem foi realizada às pessoas que conduziam as máquinas dos condicionadores de ar, mas não houve a prisão deles, pois os policiais não haviam presenciado a retirada dos equipamentos do interior do imóvel”, explica a nota enviada pelo departamento de comunicação da PM.

Nas imagens é possível ver quando três policiais militares abordam três suspeitos – dois homens e uma mulher –, que estavam transportando os aparelhos em um carrinho de mão. Dois dos militares entram no Centro de Convenções e fazem buscas na área de onde o trio havia saído com os aparelhos.

“Após o momento registrado nas imagens, os policiais se dirigiram ao preposto da vigilância patrimonial que faz a guarda do imóvel e questionou sobre a denúncia recebida e pediram-lhe informações sobre as características físicas das pessoas que estavam cometendo a subtração dos pertences do prédio, no que foi respondido por aquele profissional que eram pessoas jovens, com cerca de vinte anos”, continua a nota da PM.

“Esta informação foi decisiva para afastar definitivamente a suspeita dos policiais sobre as três pessoas abordadas, que aparentavam ter mais idade”, completa o comunicado, justificando a decisão dos policiais de liberar os suspeitos.

Apesar disso, conclui a nota da PM, após a veiculação das imagens, “o comando da 39ª CIPM determinou a apresentação dos policiais militares e do preposto da vigilância patrimonial do Centro de Convenções à Corregedoria Geral da PM-BA e posteriormente o registro do furto na delegacia territorial da área.”

  • Apesar de placa com indicação de entrada proibida, isolamento não impede ação de saqueadores
    Apesar de placa com indicação de entrada proibida, isolamento não impede ação de saqueadores (Foto: Marina Silva/CORREIO)
  • Local onde ocorreu desabamento em setembro de 2016
    Local onde ocorreu desabamento em setembro de 2016 (Foto: Marina Silva/CORREIO)Apesar de placa com indicação de entrada proibida, área tem sido invadida
  • Apesar de placa com indicação de entrada proibida, área tem sido invadida (Foto: Marina Silva/CORREIO)
  • Entrada do Centro do Convenções, atingida por desabamento
    Entrada do Centro do Convenções, atingida por desabamento (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Furtos constantes
Moradores contaram ao CORREIO que os bandidos estão agindo de forma constante no Centro de Convenções, e que a maioria foge no sentido Orla. Segundo um vizinho do equipamento, que está fechado após um desabamento em setembro do ano pasado, os furtos começaram há cerca de uma semana.

Os bandidos se dividem em grupos que variam entre três e oito pessoas, que pulam o muro e entram no prédio. Depois, retornam com fios, cadeiras, mesas, janelas e aparelhos de ar condicionado.

Os produtos furtados são passados por cima do muro para comparsas que esperam do lado de fora. O material roubado é levado nas costas ou em sacolas. O que é grande demais para ser transportado por uma pessoa é colocado em carrinhos de mão e amarrados com corda, como aconteceu neste domingo.

Ainda segundo os moradores, depois que os policiais liberaram os suspeitos, eles seguiram em direção à orla e, minutos depois, voltaram para levar outros produtos do Centro de Convenções.

Futuro incerto
Com quase 40 anos de inaugurado, o Centro de Convenções da Bahia, em Jardim Armação, estava fechado para obras de recuperação, quando parte da estrutura desabou, em setembro de 2016.

Em fevereiro deste ano a Justiça do Trabalho determinou a penhora do imóvel e a suspensão de qualquer obra no local em garantia a uma dívida trabalhista, avaliada em R$ 50 milhões, da Bahiatursa, empresa pública que era ligada ao governo do estado.

PMs liberaram ladrões de ar-condicionado porque denúncia era sobre roubo de fios

NO RIO DE JANEIRO, SÓ PERMITEM A ENTRADA DA POLICIA MILITAR, COM AUTORIZAÇÃO DAS AUTORIDADES.

PMS PRECISAM DE AVAL DO TRÁFICO PARA ENTRAR EM SETE FAVELAS COM UPPS. COM FORMAÇÃO DEFICIENTE, OS AGENTES SÃO IMPEDIDOS DE ENTRAR ATÉ EM BECOS E VIELAS.

Um grupo de policiais militares chega, por volta das seis da manhã, para render uma equipe que estava, desde o dia anterior, numa Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Rio. Eles pedem autorização para entrar na favela a um mototaxista, que está parado num dos acessos ao morro. O homem se comunica por radiotransmissor com o chefe do tráfico. Enquanto a licença não é concedida, os policiais, fardados, esperam, amontoados na entrada principal da comunidade. O procedimento acontece em pelo menos sete das 38 UPPs do Rio.

Eles podem aceitar conviver com grupos armados ilegais e ocupar parte da comunidade, o que, de certa forma, significa aceitar não patrulhar toda a favela. Isso desmoraliza a tropa. Outra solução é trocar tiros com os criminosos o tempo todo, o que é ruim para os policiais, que acabam vítimas, como também para os moradores. Temos que avaliar tudo com cautela. Vejo com muita preocupação o que está acontecendo hoje. Os policiais estão desestimulados. A solução é ter um trabalho de inteligência para a retirada das armas. Definitivamente, a solução não é disputar território e ficar trocando tiros com criminosos — opina a especialista em segurança pública.

Por nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora disse que não vai comentar o fato de os policiais terem que pedir autorização ao tráfico para entrar nas favelas. Por sua vez, os policiais que precisam pedir licença para entrar em determinadas comunidades reclamam que não tiveram treinamento adequado para os enfrentamentos nas favelas. A maior parte dos 9.500 agentes que trabalham em UPPs (de uma tropa de 45.463) está um pouco acima da categoria novatos. A maioria entrou para a polícia no concurso de 2010, que admitiu 20 mil agentes. Eles tiveram apenas seis meses de curso para aprender suas funções. A formação-relâmpago, que foi ampliada para oito meses e hoje já tem a duração de um ano, ganhou até o apelido de miojo, em referência ao macarrão instantâneo que fica pronto em três minutos.

— É desumano colocar um policial recém-formado direto numa área conflagrada há anos. A sobrevivência lá é muito difícil. Já vi um colega morrer do meu lado. Todo dia é uma batalha. Todos temos medo de morrer — disse um policial que trabalha numa favela com UPP.

Aqui só com autorização.

Aqui pode entrar sem autorização.


Operação Calabar mira PMs envolvidos com o tráfico.

PMS PRECISAM ATÉ DE AVAL DO TRÁFICO PARA ENTRAR EM SETE FAVELAS COM UPPS.

Imagem relacionada
Um grupo de policiais militares chega, por volta das seis da manhã, para render uma equipe que estava, desde o dia anterior, numa Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Rio. Eles pedem autorização para entrar na favela a um mototaxista, que está parado num dos acessos ao morro.
Resultado de imagem para PMs e traficantes amigosO homem se comunica por radiotransmissor com o chefe do tráfico. Enquanto a licença não é concedida, os policiais, fardados, esperam, amontoados na entrada principal da comunidade. O procedimento acontece em pelo menos sete das 38 UPPs do Rio. Na Vila Cruzeiro, na Chatuba e no Parque Proletário da Penha — no Complexo do Alemão —, e também no Caju, na Mangueira, no São Carlos e na Rocinha, o estado voltou a perder o controle do território, num retrocesso à era pré-UPPs. Em alguns casos, os policiais são impedidos de entrar até em becos e vielas, como ocorre na Rocinha. Lá, o acesso deles é restrito às vias principais.
Os policiais também são proibidos pelo tráfico de usar o celular. Se os criminosos percebem o uso do aparelho, passam em carros com o cano do fuzil do lado de fora da janela e simulam a retirada do pino de granadas para intimidar a tropa.
A pesquisadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) da Universidade Candido Mendes, Silvia Ramos, autora de quatro pesquisas sobre o tema UPP, confirma que, atualmente, os policiais militares vivem um dilema: ou aceitam as imposições do tráfico ou trocam tiros com os criminosos, com o risco de baixas no lado deles e também de moradores de comunidades.
— Eles podem aceitar conviver com grupos armados ilegais e ocupar parte da comunidade, o que, de certa forma, significa aceitar não patrulhar toda a favela. Isso desmoraliza a tropa.
Resultado de imagem para PMs e traficantes amigos
Outra solução é trocar tiros com os criminosos o tempo todo, o que é ruim para os policiais, que acabam vítimas, como também para os moradores. Temos que avaliar tudo com cautela. Vejo com muita preocupação o que está acontecendo hoje. Os policiais estão desestimulados. A solução é ter um trabalho de inteligência para a retirada das armas. Definitivamente, a solução não é disputar território e ficar trocando tiros com criminosos — opina a especialista em segurança pública.
Por nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora disse que não vai comentar o fato de os policiais terem que pedir autorização ao tráfico para entrar nas favelas.
Por sua vez, os policiais que precisam pedir licença para entrar em determinadas comunidades reclamam que não tiveram treinamento adequado para os enfrentamentos nas favelas. A maior parte dos 9.500 agentes que trabalham em UPPs (de uma tropa de 45.463) está um pouco acima da categoria novatos. A maioria entrou para a polícia no concurso de 2010, que admitiu 20 mil agentes. Eles tiveram apenas seis meses de curso para aprender suas funções. A formação-relâmpago, que foi ampliada para oito meses e hoje já tem a duração de um ano, ganhou até o apelido de miojo, em referência ao macarrão instantâneo que fica pronto em três minutos.
— É desumano colocar um policial recém-formado direto numa área conflagrada há anos. A sobrevivência lá é muito difícil. Já vi um colega morrer do meu lado. Todo dia é uma batalha. Todos temos medo de morrer — disse um policial que trabalha numa favela com UPP.
Segundo ele, na época do Curso de Formação de Soldados (CFSD), a parte teórica era extensa, com disciplinas ligadas ao direito, além de técnicas para abordar as pessoas e mediar conflitos, justamente por causa da política implementada nas UPPs. Em compensação, as aulas práticas de tiro, não seguiam o mesmo ritmo. O policial conta que só deu 200 tiros no curso inteiro de formação, quantidade que é gasta em poucas horas na guerra que vem sendo travada no Jacarezinho, na última semana.
O sociólogo Ignacio Cano, coordenador do Laboratório de Análise da Violência (LAV) da Uerj, faz críticas ao treinamento:
— O treinamento é muito limitado. Temos uma tropa que atira pouco no curso, mas muito na rua, quando o ideal é o contrário. Há dois anos, já houve o reconhecimento de que o preparo dos policiais das UPPs era insuficiente para enfrentar determinadas situações de tensão. Alguns foram treinados novamente, mas ainda não é o suficiente. Esse negócio de pedir autorização para entrar em favela já está acontecendo há algum tempo. E ainda há situações em que o policial recebe do tráfico. A corrupção é um problema sistêmico que abrange não só todas as patentes da polícia, como o Executivo, o Legislativo e o Judiciário.
Atualmente, em 12 meses do curso de formação de soldado, os policiais aprendem um pouco mais da doutrina de guerra no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap. No local, funciona uma cidadela que reproduz os ambientes urbanos do estado. No espaço, que mais parece uma réplica das comunidades cariocas, com passagens estreitas entre as casas, os alunos treinam, por exemplo, a maneira mais segura de entrar em favelas, as chamadas “áreas vermelhas”, por causa do iminente risco de confronto. O ambiente também serve para simular ocorrências em residências.
Uma das disciplinas ministradas no local se chama Instrução Prática de Ações Táticas. Nela, o aluno aprende técnicas de sobrevivência e abordagem. A matéria foi uma das que tiveram a carga horária ampliada (de 70 para 114), desde que o novo currículo passou para 12 meses de capacitação. A mudança foi anunciada, em agosto de 2016, pelo então secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame. Com 1.437 horas de atividades, o curso passou a ser dividido em 32 disciplinas, práticas e teóricas. Uma delas é a de Tiro de Defesa, que soma 120 horas de treinamento. A primeira turma a ser submetida ao modelo atual tem 150 recrutas. Eles começaram em março deste ano e ainda não se formaram.
— Era o meu sonho entrar para a PM, e minha família sempre me apoiou. A dificuldade não pode assustar, senão a gente fica sem reação. Ela me preocupa, mas tenho plena consciência do que vou enfrentar lá fora — disse Laísa Salles, uma das 19 mulheres do curso.
A disciplina Polícia de Proximidade, voltada para melhorar a atuação dos recém-formados lotados em UPPs foi intensificada.
— Se o objetivo do treinamento é administrar conflitos de proximidade, para a boa convivência de todos (PMs e moradores) no espaço público, certamente essa socialização não é eficaz, como os dados comprovam. A ausência da Polícia Militar nessa dinâmica é absoluta. Por outro lado, o treinamento é eficiente no sentido de reprimir, de forma ostensiva, inclusive com uso desmedido da força — opina o antropólogo e professor do Departamento de Segurança Pública da UFF, Lenin Pires.
Comandante não vê problemas em curso
O coronel Roberto Vianna, que comanda a Academia de Polícia Militar Dom João VI, que forma os policiais militares, lembra que foi, no concurso de 2010, que se passou a admitir candidatos a partir de 18 anos para serem soldados. Antes, a idade mínima exigida era de 21.
— Quando vemos o mapa de distribuição dos policiais que entraram de 2010 para cá, percebemos que eles são do Rio, de Niterói e da Baixada Fluminense. Da capital, a maioria vem da Zona Oeste, dos bairros de Bangu, Realengo e Campo Grande. Também há muita gente do Méier, da Abolição e da Tijuca, na Zona Norte. Cerca de 80% têm o ensino médio, mas há aproximadamente 10% com formação superior completa ou incompleta. Nesse caso, a maioria dos graduados é da área de administração, seguido do curso de Direito — explicou Vianna.
O comandante discorda que haja problemas no curso de formação:
— A profissão é de uma complexidade enorme. A gente lida com seres humanos. Quanto mais preparado o policial, melhor será o desempenho dele. A formação tem muito a ver com o cenário do momento. Quanto mais complexo, mais ele precisa de treinamento. Já tivemos formação de seis meses, de oito e, agora, de 12 meses, para a UPP. A tendência é aumentar porque a situação fica mais complexa no Rio.
Na opinião de policiais e de especialistas, não é só o treinamento que tem provocado a crise nas unidades. A corrupção policial, principalmente a de oficiais, é apontada como causa, inclusive, das mortes de PMs. Ultimamente, a corporação vem punindo cada vez menos. Enquanto em 2015, 156 policiais foram excluídos, no ano seguinte, o número caiu para 96. Até março deste ano, apenas 30 foram expulsos.
 Suspeitos de tráfico pegos em Anchieta: negros e pardos são maioria

SALVADOR: COM SOCOS E PONTAPÉS, AGENTES DA TRANSALVADOR SÃO AGREDIDOS NO RIO VERMELHO.


Por Redação BNews

Dois agentes da Transalvador foram agredidos, na noite desta sexta-feira (18), no Rio Vermelho, ao fiscalizarem vagas de estacionamento no local. De acordo com o órgão, um dos agentes percebeu que um motociclista estacionou irregularmente em vaga para idosos e portadores de necessidades especiais e na tentativa de anotar a placa, o motociclista reagiu com socos e pontapés.

A ação foi acompanhada por populares no local que apoiaram e aplaudiram a ação do agressor.

O motociclista não foi identificado ainda e por isso não há registro de ocorrência por agressão.

Leia a nota da Transalvador na íntegra:

Quanto ao vídeo em que um agente de trânsito é agredido por motociclista, a Transalvador informa que, no momento, o preposto realizava fiscalização de vagas regulamentadas de idosos e portadores de necessidades especiais e de estacionamento rotativo, quando percebeu uma motocicleta parada em local proibido, com a placa virada. Ao se aproximar da motocicleta, o agente tentou visualizar a numeração de sua placa, mas a visibilidade estava prejudicada, visto que ela estava dobrada. Insatisfeito com ação do agente de trânsito, o motociclista o agrediu, como foi registrado em vídeo.

Veja vídeo:

SELEÇÃO DE IPIAÚ X SELEÇÃO DE UBAITABA, HOJE DOMINGO.

Com passagens por times profissionais como jogador e treinador Almir Ferreira Neto,  o Netão.

O jogadores selecionados foram para a 3ª rodada do campeonato intermunicipal: Jhon, Ezequiel, Walace, Washington, Tomé, Romeu, Kamal, Larison, Diego, Gustavo, Ramon, Ednael, Igor, Esquerdinha, Leon, Mateus, Savio, Draide, Miler, Alberico, Relex. Os 11 titulares que disputarão a partida foram escolhidos pelo técnico Netão, a escalação oficial foi divulgada minutos antes do jogo.

 SALVADOR: POLICIA REALIZA UMA NOVA AÇÃO NA BLITZ DA LEI SECA.

02 Fotos ilustrativas.

SALVADOR: MOTORISTA ALCOOLIZADO FOI FLAGRADO NA CONTRAMÃO NA PARALELA.

Lei Seca: Multa por recusar a soprar o bafômetro é inconstitucional! A multa por se recusar a fazer o teste do bafômetro é considerada inconstitucional por algumas decisões judiciais. Outro fator importante foi a alteração da Lei que ocorreu em novembro de 2016, foi criado o Artigo 165-A. Recentes julgamentos na esfera judicial têm entendido que a aplicação da Lei, tal como está vigente é inconstitucional. Como consequência disso, decisões têm revertido infrações por entender como inconstitucionais alguns trechos da Lei de trânsito. O legislador procurou coibir a prática de infrações, mas o Judiciário tem anulado multas impostas com base no artigo 277 do Código de Trânsito, porque entende ser inconstitucional a multa pela simples recusa ao procedimento de fiscalização do bafômetro.

É importante fazer uma explicação histórica da Lei de Trânsito para a infração da Lei Seca, pois, as mudanças foram recorrentes até que se chegasse à atual redação da lei. Também falaremos sobre a alteração da Lei que já foi aprovada em maio de 2016 e entrou em vigor no mês de novembro, mas é importante conhecermos o caminho que a nossa legislação trilhou até chegar onde estamos.

A proibição do consumo de bebidas alcoólicas teve inúmeras redações, mas uma de suas mais marcantes foi a redação original do Código de Trânsito que foi publicado no ano de 1997. A redação previa como infração o ato de dirigir sob a influência de álcool, em nível superior a seis decigramas por litro de sangue.

Aqui o importantíssimo era a exigência de medição de um teor mínimo de álcool no organismo do Condutor. O entendimento, por isso, era de que não se poderia aplicar multa senão com exame que comprovasse o teor alcoólico, ou seja, não havia multa para a recusa ao exame. Também, a proibição não era tão rígida como na atual redação, pois o índice seis miligramas tolerava aquele condutor que havia consumido pouca quantia de bebida. A redação original iniciou a sofrer alterações após alguns casos que tiveram repercussão nacional, onde se envolveram motoristas embriagados em acidentes de trânsito, muitos com vítimas fatais. Entendeu-se que era necessário maior rigidez para punir os condutores e coibir o ato de dirigir após beber.

o legislador criou o artigo 165-A, que traz a seguinte redação:

Art. 165-A.  Recusar-se a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa, na forma estabelecida pelo art. 277:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses;

Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação e retenção do veículo, observado o disposto no § 4º do art. 270.

Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista no caput em caso de reincidência no período de até 12 (doze) meses.

Com isto, cumpre-nos destacar alguns trechos que fazem desta alteração um marco para a aplicação de infrações por embriaguez.

O art. 165-A é um novo tipo, cuja redação foi feita de forma inédita, criando infração específica para a recusa a procedimento, teste ou exame para certificar o uso de substância psicoativa, quando antes era usado o Parágrafo 3º do artigo 277, que atribuía a conduta ao artigo 165, e as penalidades deste artigo.

lei seca entenda como recorrer
A Lei 11.775 e a tolerância zero

Foi incluída na redação do Código de Trânsito a previsão de alcoolemia zero, redação que foi dada pelas Leis Federais nº 11.275 e nº 11.705.

Estas alteraram o artigo 165, que faz direta para a conduta de dirigir após ter ingerido álcool, bem como os artigos que se referiam as medidas administrativas para esta infração.

A lei que alterou esta matéria ficou conhecida como a “Lei Seca”.

Em um primeiro momento, o artigo 165 do CTB foi alterado pela Lei 11.275; em um segundo, o objeto de alteração pela Lei 11.705 foi novamente o art. 165, especificamente quanto à penalidade da infração, mas que também alterou os artigos 276 e 277.

Os artigos 276 e 277 do Código de Trânsito regulamentam as medidas administrativas para a infração de dirigir sob influência de álcool e prevê a punição do Condutor que se recusar a realizar o exame com o aparelho etilômetro.

Quando a legislação exigia um mínimo de álcool no organismo do Motorista, não havia como punir sem um exame que comprovasse esse teor; quando este índice mínimo foi removido da lei, passou-se a punir aqueles que apresentassem sinais clínicos atestados por outros meios de prova (exames clínicos, perícia ou outro exame que, por meios técnicos ou científicos).

E com a Lei nº 11.705 passou a ser possível a autuação pelo artigo 165 com base apenas em avaliação realizada pelo agente de trânsito acerca dos notórios sinais de embriaguez, excitação ou torpor apresentados pelo condutor.

Baixe Grátis o PDF com os 3 Passos para Recorrer de Multa por não soprar o bafômetro e não tenha a carteira suspensa por 12 meses. [Clique aqui para baixar]

A Lei nº 12.760 veio para definir alguns conceitos no Código de Trânsito, como o disposto no artigo 276, onde passou a possuir a redação expressa de que qualquer concentração de álcool sujeita o condutor às penalidades previstas no art. 165.

Também previu, expressamente, que o condutor que se envolver em acidente de trânsito ou for objeto de fiscalização de rotina poderá ser submetido a exame para detecção de álcool em seu organismo; bem como dispôs que poderá ser caracterizada a infração do art. 165 através de imagem, vídeo, ou outras formas de constatação que indiquem os sinais de embriaguez.

Ele se recusou a fazer bafômetro e foi autuado pela Lei Seca. Um motorista alcoolizado foi parado pela Transalvador na madrugada deste sábado (19/08) na Avenida Paralela, próximo ao CAB, quando seguia na contramão, no sentido rodoviária.

Os agentes voltavam de uma blitz da Lei Seca quando pararam o carro. O motorista se recusou a fazer o teste do bafômetro e foi autuado no local. Ele deve pagar multa de R$ 2.934,70 e também foi enquadrado pelo Código de Trânsito Brasileiro por “transitar pela contramão de direção em vias com sinalização de regulamentação de sentido único de circulação”. Como punição pela infração gravíssima, recebeu sete pontos na carteira – que foi recolhida – e outra multa de R$ 293,47. O carro foi levado para o pátio da Transalvador.

Salvador: Motorista alcoolizado é flagrado na contramão na Paralela.

Ele se recusou a fazer bafômetro e foi autuado pela Lei Seca. Um motorista alcoolizado foi parado pela Transalvador na madrugada deste sábado (19/08) na Avenida Paralela, próximo ao CAB, quando seguia na contramão, no sentido rodoviária.

Os agentes voltavam de uma blitz da Lei Seca quando pararam o carro. O motorista se recusou a fazer o teste do bafômetro e foi autuado no local. Ele deve pagar multa de R$ 2.934,70 e também foi enquadrado pelo Código de Trânsito Brasileiro por “transitar pela contramão de direção em vias com sinalização de regulamentação de sentido único de circulação”. Como punição pela infração gravíssima, recebeu sete pontos na carteira – que foi recolhida – e outra multa de R$ 293,47. O carro foi levado para o pátio da Transalvador.

Brasil em noticia.

Funcionários são surpreendidos por onça em recepção de empresa da Grande SP

Animal foi sedado para ser transportado para ONG.  Foto: Reprodução/Corpo de Bombeiros de Itapecirica da Serra

Esporte: Colombiano Reinaldo Rueda será novo treinador do Flamengo.

 

O Flamengo anunciou oficialmente Reinaldo Rueda como seu novo técnico. Campeão da Libertadores 2016 pelo Atlético Nacional, de Medellín, o colombiano de 60 anos assinou o contrato nesta segunda-feira, na sala do presidente Eduardo Bandeira de Mello. No domingo, em Belo Horizonte, acompanhou a derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG, no Independência, ainda sob o comando do interino Jayme de Almeida. Ele será apresentado após o treino desta segunda-feira, no Ninho do Urubu, centro de treinamento rubro-negro. Rueda desembarcou no Rio de Janeiro na manhã deste domingo e foi recepcionado pelo presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, no Aeroporto do Galeão, antes de pegar o avião para Minas Gerais. A apresentação está marcada para segunda-feira, no Rio de Janeiro. O colombiano de 60 anos chegou a um acordo com o clube na última sexta-feira. Antes, ele já havia aceitado a ideia de trabalhar no Brasil, mas ainda restavam algumas pendências, como questões financeiras – tudo resolvido antes do fim de semana. Com passagens por times colombianos e seleções, Rueda ganhou notoriedade pelo vitorioso trabalho à frente do Atlético Nacional, de Medellín, entre 2015 e 2017, cujo principal título foi o da Libertadores de 2016, time que continha Berrío, hoje no Fla, e Guerra e Borja, hoje no Palmeiras, como alguns de seus principais jogadores. Ele trará dois funcionários de seu staff para o clube: o ex-jogador colombiano Bernardo Redin, que esteve ao seu lado no período no Atlético Nacional, e o preparador físico Carlos Eduardo Velasco. As conversas com Rueda começaram no início da última semana. Ele estava sem trabalho desde que deixou o time colombiano em 21 de junho. Na Libertadores deste ano, caiu na primeira fase, tendo ficado em último no Grupo 1 – o mesmo do Botafogo.

Rueda chega para assumir o lugar de Zé Ricardo, demitido do cargo no último domingo, após a derrota por 2 a 0 diante do Vitória. Na quarta-feira, o auxiliar Jayme de Almeida comandou o Flamengo na goleada sobre o Palestino, pela Sul-Americana. Antes, o clube chegou a sondar Roger Machado. O ex-comandante do Atlético-MG, no entanto, deixou claro que não queria assumir nenhuma equipe até o fim da temporada. Zé Ricardo foi demitido no domingo, após a derrota para o Vitória, na Ilha do Urubu, pelo Brasileirão. Efetivado no dia 26 de maio de 2016, Zé ficou 432 dias à frente do Rubro-Negro, com 47 triunfos, 25 empates e 17 derrotas. Seu aproveitamento foi de 62,2% e um título (Carioca), conquistado no primeiro semestre deste ano. (Globo esporte)

Famosos: Marília Mendonça termina noivado: “Muito nova para um relacionamento tão sério”.

 

Marília Mendonça, de 22 anos, confirmou por meio de sua assessoria de imprensa o fim do noivado com Yugnir Ângelo. Procurada por QUEM, a assessoria da sertaneja enviou um comunicado sobre o fim do relacionamento de quase dois anos.  “Chega ao fim o relacionamento de quase dois anos de Marília Mendonça e o empresário Yugnir Ângelo. No Natal passado, os dois haviam ficado noivos, mas na última semana, Marília, em uma conversa franca e amigável, terminou o noivado. Ela se sente muito nova para um relacionamento tão sério. Não houve nenhum tipo de conflitos e tudo foi conversado de maneira clara e sem constrangimentos”, diz a nota. A notícia do fim, do namoro foi dada pelo colunista Leo Dias do Fofocalizando, na tarde desta segunda-feira (14).

Governo quer limitar os salários de todos os funcionários públicos a R$ 33.763.

 

O pacote de medidas de redução de gastos que o governo deve anunciar nesta segunda-feira para ajudar a fechar as contas públicas prevê a fixação de teto remuneratório para todos os servidores do Executivo, Judiciário e Legislativo, incluindo Ministério Público Federal e tribunais de contas de todos os entes da federação. Será enviada ao Congresso uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), determinando que o somatório de todas as verbas recebidas no exercício da função não poderá ultrapassar o teto de R$ 33.763.

A proposta prevê que sejam incluídos nesse teto qualquer tipo de indenização, vantagens ou gratificações. Entre eles auxílio moradia, auxílio paletó, auxílio transporte e combustível. O impacto esperado para 2018 com a aprovação da medida é de R$ 725 milhões de economia para a União. A medida atingirá principalmente os servidores do Judiciário.

Atualmente, já vigora um teto para o salário-base do funcionalismo, que não pode superar o vencimento de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), de R$ 33,7 mil. Mas a profusão de auxílios e adicionais acaba inflando os contra-cheques, fazendo com que, na prática, a remuneração extrapole em muito os salários da mais alta Corte. No Ministério Público Federal, por exemplo, só o auxílio-moradia chega a R$ 5.262. A previsão do governo é de que o déficit deste ano será o mesmo de 2016, ou seja de R$ 159 bilhões. Para 2017, a elevação é de R$ 20 bilhões porque a meta original é de R$ 139 bilhões. Para 2018, a elevação é de 30 bilhões, porque a meta projetada seria de 129 bilhões. (O globo)

SSP diz que combate ao tráfico de drogas continuará “duro e incessante”.

 

A Secretaria da Segurança Pública afirmou, em nota divulgada nesta segunda-feira (14), que o combate ao tráfico de drogas continuará duro e incessante. Ainda de acordo com a SSP, a força da polícia foi demonstrada neste último final de semana, já que os fatos de sexta não se repetiram no sábado e nem no domingo. Nesta segunda-feira, criminosos em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, tentaram determinar toque de recolher em alguns locais, mas o policiamento foi reforçado. Ainda de acordo com a polícia, dois homens foram presos quando tentavam determinar o fechamento de comércio, por conta da morte de um traficante de drogas. Ainda segundo a SSP, de sexta até hoje foram quatro adultos presos e três menores apreendidos, ligadas ao tráfico. “Mesmo sabendo que a grande maioria dos presos e apreendidos estará nas ruas em breve por conta da fragilidade das nossas leis, seguiremos com a missão de proteger os baianos”.

Homem apontado como líder do tráfico de localidade em Itinga é morto a tiros.

 

Um homem apontado pela polícia como líder do tráfico de drogas da localidade da Lagoa dos Patos, em Itinga, na cidade Lauro de Freitas, foi morto a tiros, na manhã desta segunda-feira (14). Segundo a polícia, William, vulgo ‘Cabeça’, se envolveu em uma briga de trânsito e foi alvejado por disparos efetuados por um homem ainda não identificado.  Em contato com o BNews, moradores da região relataram que traficantes ligados a Cabeça decretaram toque de recolher no comércio local. Procurada pelo site, a assessoria da Polícia Militar apontou que a Secretaria de Segurança Pública apura a ocorrência. Ao BNews, a assessoria da SSP creditou o suposto toque de recolher a boatos compartilhados através do aplicativo WhatsApp. A pasta ressaltou, ainda, que por precaução o policiamento foi reforçado na região pela Rondesp-RMS.

Maraú: Prefeitura cria plano estratégico para fomentar turismo náutico da Península.

Ciente do potencial da península de Maraú para o setor náutico, detentor de uma das maiores extensão de litoral da Bahia e banhada pela terceira maior baia do Brasil, a prefeitura de Maraú, por meio da secretaria de turismo em parceria com o Sebrae, câmara de turismo da Costa do Dendê e do governo do estado, foi lançado na última sexta-feira (11/8), em Barra Grande o plano náutico de Maraú. Para a secretária de turismo de Maraú, Nilza Vicente um dos objetivos da criação desse plano estratégico para fomentar o turismo náutico é oferecer ao turista, um novo roteiro para o visitante. “O turismo náutico pode atuar como propulsor da economia. Além disso, desenvolver o setor do turismo náutico implica atrair turistas com alto poder aquisitivo que permitam um crescimento do setor, mas também ao resto da economia da zona e outros produtos turísticos.” avalia. Além da equipe da Secretaria Municipal de Turismo, também estiveram presentes moradores e empresários da península e representantes do poder legislativo, como o vereador Gustavo Magalhães. O consultor contratado pelo Sebrae, José Raimundo Zacarias, diretor da Oceanus Náutica, foi quem elaborou o plano náutico e esteve presente falando sobre os benefícios e importância de fomentar esse turismo em Maraú. O outro consultor é José Hamilton Sampaio, que ficará a disposição do município até o mês de dezembro para uma consultoria de desenvolvimento de políticas públicas para o setor.  O Planejamento Estratégico de Desenvolvimento do Turismo Náutico na Península de Maraú estabelece alguns objetivos e as estratégias de desenvolvimento do setor com recomendações de ações a serem feitas em caráter emergencial e a curto e longo prazos. Aborda também as necessidades de investimentos do setor privado e a articulação entre órgãos governamentais para melhoria da infraestrutura e dos serviços náuticos na região. (Ascom/Maraú)

Grávida que estava desaparecida é encontrada morta na Bahia, diz polícia.

 

Foto: Reprodução/Facebook

A mulher grávida que sumiu na quarta-feira (9), após sair de casa para fazer um pré-natal, na cidade de Macaúbas, região sudoeste da Bahia, foi encontrada morta no domingo (14), em um matagal na saída do município, de acordo com a Polícia Militar. O dono do terreno encontrou o corpo e chamou a polícia. Segundo a PM, o corpo já estava em estado de decomposição. O marido da mulher, Idernon Alves, fez o reconhecimento da vítima, por conta das roupas e pertences que estavam com o corpo. O corpo de Tatiane Santos Silva foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica de Bom Jesus da Lapa. O motivo da morte ainda é desconhecido e deve ser investigado pela Polícia Civil. Tatiane estava com dois meses de gestação e seria atendida em uma unidade de saúde do município, mas não chegou a fazer o procedimento. A família da gestante estava desesperada com o desaparecimento. De acordo com informações do marido de Tatiane, o último contato que ele teve com a mulher foi por volta das 12h de quarta-feira, durante o almoço. Em seguida, segundo Idernon, ele saiu para trabalhar, na zona rural da cidade, e a mulher ficou em casa sozinha, se preparando para a consulta, que ocorreria às 14h. Conforme Idernon, Tatiane chegou a falar com amigas por redes sociais pouco antes de desaparecer. A última mensagem da gestante teria sido enviada por volta de 13h50. Depois disso, o celular de Tatiane foi desligado e a família não conseguiu mais falar com ela. Com o sumiço, os familiares procuraram a Delegacia de Macúbas para registrar uma ocorrência. Segundo o marido de Tatiane, ela estava bem e aparentemente feliz com a gravidez do primeiro filho do casal. Além do bebê que estava esperando, Tatiane tinha um filho de outro relacionamento, que morava com ela e o marido. Com informações do G1

Vídeo: Esquema milionário de pirâmide em Itabuna foi destaque no Fantástico. Assista!

 

Itabuna apareceu, novamente, na mídia nacional de forma negativa. E, agora, figurou no Fantástico (Rede Globo) como a cidade das pirâmides… financeiras. O repórter José Raimundo mostrou o esquema da D9 e Tips Club, estourado pela Polícia Civil há cerca de 10 dias ao cumprir mandados de busca e apreensão em imóveis do esquema. O programa também abordou a ascensão financeira e a boa vida dos criadores das pirâmides no sul da Bahia, Danilo Santana (D9) e Isaac Albuquerque (Tips). Pessoas que botaram dinheiro no esquema de olho nos lucros e os delegados André Aragão e Humberto Matos, que investigam a pirâmide financeira, foram ouvidos pela reportagem. Com informações do Pimenta

Casal morre após colisão entre motocicleta e carro em Nazaré das Farinhas.

 

Um casal morreu e um homem ficou gravemente ferido em uma colisão entre uma motocicleta e um carro, na tarde de domingo (13), na BA-046, no trecho da cidade de Nazaré, conhecida como Nazaré das Farinhas, no recôncavo baiano. Segundo a PRE, o acidente ocorreu por volta das 12h30. O casal Adriano Lucas, de 20 anos, e Edneuza Pereira, de 21 anos, estava na motocicleta. Adriano residia no distrito de Onha, zona rural de Muniz Ferreira e Edneusa em São Felipe. O motorista do carro foi socorrido para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus. As causas do acidente ainda são desconhecidas e serão investigadas.

Ubaitaba vence Ibirapitanga por 1 x 0 no Estádio Felipe Miranda.

 

Seleção de Ubaitaba 2017 I Foto: Reprodução

Jogando em casa na tarde deste domingo (13/8), a Seleção de Ubaitaba enfrentou Ibirapitanga e venceu por 1 x 0. O jogo válido pela 2ª rodada do Campeonato Intermunicipal de Futebol 2017, foi realizado as 15hs no Estádio Felipe Miranda. No próximo jogo, Ubaitaba enfrenta a seleção de Ipiaú, que venceu a seleção de Jitaúna por 2 x 0 neste domingo.  (Redação: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Ponte Preta de Itacaré é campeão da Copa Sudoeste Sub-20.

 

O time da Ponte Preta de Futebol, de Itacaré, sagrou-se campão da Copa Sudoeste Sub-20, um título inédito para a cidade. A partida final foi realizada na tarde deste sábado contra o Itambé, na casa do adversário. Os dois times empataram pelo placar de 1×1, mas como a Ponte Preta tinha vencido o primeiro jogo por 1×0, no jogo do último sábado, no campo da Passagem, a equipe de Itacaré acabou conquistando o título da competição. De acordo com o diretor da Ponte Preta, Jaques Muller, a vitória significa o resultado do esforço de toda a equipe, que apesar das dificuldades se manteve firme e guerreira para conquistar esse título inédito. Ele também destacou o apoio da Prefeitura de Itacaré, através do prefeito Antônio de Anízio, e da Câmara de Vereadores, que acreditaram na equipe e viabilizaram a participação do time na competição. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, parabenizou a Ponte Preta pela vitória e destacou o quanto esse título significa para incentivar novos atletas e despertar novos talentos. Ele adiantou que vários investimentos estão sendo feitos no esporte, não somente no futebol, mas em várias outras modalidades, para que Itacaré possa continuar sendo uma referência a nível nacional. Na lista desses investimentosestá a construção do estádio de futebol e o Centro de Canoagem no bairro da Passagem, através de uma parceria com o Governo do Estado, além da reforma da quadra poliesportiva do Colégio Manoel Castro e dos eventos nacionais e internacionais que serão realizados no município. (Ascom/Itacaré)

Bahia abre o placar, mas toma a virada e é goleado pelo Atlético-PR em Curitiba.

 

O Bahia abriu o placar, mas não conseguiu suportar a pressão e sofreu uma goleada para o Atlético-PR, em Curitiba. O Tricolor baiano perdeu para o Furacão por 4 a 1, neste domingo (13), na Arena da Baixada, em duelo válido pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o revés, o Bahia estacionou nos 23 pontos e caiu duas colocações e agora é o 15° na tabela de classificação do campeonato. Já o Atlético-PR subiu para a sexta posição ao somar 29. Na próxima rodada, o Tricolor baiano recebe o Vasco, na Arena Fonte Nova, domingo (20), às 16h. Já os curitibanos, visitam o vice-líder Grêmio, no mesmo dia, mas às 11h, na Arena do Grêmio. Com informações do Bahia Noticias

Protético foi assassinado a tiros na cidade de Canavieiras.

 

Neto Dentista era muito conhecido em Canavieiras I Foto: Reprodução

O Protético Clemente Antônio Araújo dos Santos, 54, conhecido como ‘Neto Dentista’ foi morto a tiros na noite deste sábado (12/8), na cidade de Canavieiras. Clemente foi morto em seu sítio na região da Burundanga. Poe ser bastante popular na cidade, em 2008, Neto Dentista concorreu a uma vaga na Câmara Municipal de Vereadores pelo Partido Comunista do Brasil (PC do B). Segundo o site Sul Bahia Notícias, no dia 11 de Outubro de 2016, um dos filhos deo Protético, Whisley Costa dos Santos, 19, foi morto a tiros, mas a polícia descartou ligação entre os homicídios.  A Polícia Civil já está investigando o crime. (Redação: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Funcionário da empresa Azaleia foi assassinado dentro de casa em Itapetinga.

 

Foi assassinado por volta das 21h20 horas deste domingo (13), Zilmarques de Jesus Santos (Funil). Ele trabalhava como mecânico da empresa Vulcabrás/Azaléia, em Itapetinga. Segundo informes, Zilmarques se encontrava em sua casa, quando foi chamado no portão, sendo atingido por vários disparos de arma de fogo. O rapaz teve morte imediata. O crime ocorreu na Avenida Paulo Souto, bairro Vila Isabel, em frente ao clube da Azaléia. Agentes de Necropsias do DPT recolheram o corpo para o IML de Itapetinga, onde será necropsiado. O jovem deixa esposa, duas filhas e um filho. Com informações do Itapetinga Agora

Vídeo: Menina de 6 anos é abusada, morta e abandonada dentro de mala no Rio. Assista!

 

Garota Agatha foi atraída por vizinho I Foto: Reprodução

O corpo de Agatha Nicole Silva Victorino, de 6 anos, foi encontrado na madrugada desta sexta-feira (4) dentro de uma mala abandonada em um rio no bairro do Engenho Novo, no Rio de Janeiro. A garota foi sequestrada, abusada sexualmente e depois morta. O suspeito pelo crime, identificado somente como Alexandre, foi flagrado por câmeras jogando a mala com o corpo da garota fora. Familiares de Agatha contam que Alexandre foi reconhecido pelo próprio filho de 10 anos, que viu a filmagem. O garoto alertou a irmã do suspeito, que chamou a polícia. A menina foi achada sem vida com sinais de violência no corpo e na cabeça. A perícia constatou que ela foi morta por asfixia e afogamento.  O avô da criança, Robson Ferreira de Araújo, 54 anos, diz que o sequestrador foi frio e ainda participou das buscas pela menina depois do crime. “Minha neta brincava no quintal de casa com os irmãos quando esse homem chegou. Ela era uma menina simpática e, como ele era conhecido de vista, acabou indo com ele. Quando vimos que ela havia sumido, começamos a procurar. O homem foi tão frio que chegou a participar das buscas. Depois, sumiu”, contou ele a Extra.  O delegado Fabio Cardoso diz que na mala foi achado ainda um pacote de biscoito. O alimento teria sido usado para atrair a garota. “A menina sofreu ferimentos, foi abusada e colocada na mala ainda com vida. A perícia constatou rompimento do hímen, indicando que ela sofreu violência sexual. O autor vai responder por homicídio e por estupro”, explica o delegado.

Bete Mendes.

Elizabeth Mendes de Oliveira, conhecida como Bete Mendes, (Santos11 de maio de 1949) é uma atriz e militante política brasileira. Já foi casada com ator e diretor Dennis Carvalho.

Filha do suboficial da Aeronáutica Osmar Pires de Oliveira e de Maria Mendes de Oliveira, não concluiu o curso de Sociologia na Universidade de São Paulo (USP) pois foi proibida de frequentar qualquer universidade durante três anos (conforme o Decreto-lei 477 então vigente), em razão do seu envolvimento com a organização de extrema esquerda Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares).[1] Posteriormente formou-se em artes cênicas, também pela USP .[2]

Apresentou-se pela primeira vez no teatro em 1968, na peça A Cozinha, de Arnold Wesker, com tradução do Millôr Fernandes e direção de Antunes Filho.[3][4]:64

Em 1970 foi presa pela primeira vez, pelo DOI-CODI (Departamento de Operações Internas – Centro de Operações para Defesa Interna, órgão encarregado, durante o regime militar, de proceder o combate aos grupos de esquerda), ficando quatro dias detida. Entre setembro e outubro foi novamente presa, ocasião em que, segundo afirma, foi torturada pelo coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra,[5] o qual negou as acusações.[6] Absolvida pelo Superior Tribunal Militar, foi solta após trinta dias de cárcere – mas foi obrigada a abandonar o curso de Sociologia[2].

Participou ativamente de diversos movimentos sociais e sindicais, como a campanha pela regulamentação profissional de artistas e técnicos em espetáculos de diversões (conquistada em 1978), o apoio às greves dos Metalúrgicos do ABC paulista e o movimento pela Anistia.[2] É associada ao Movimento Humanos Direitos.[7]

Ao longo da carreira artística, voltada principalmente para a televisão, Bete Mendes foi uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores, pelo qual se elegeu deputada federal pela primeira vez, na legislatura 198387[2]. Foi, porém, expulsa do partido por haver votado, ainda no regime de eleições indiretas, em Tancredo Neves para presidente da República[4]. Elegeu-se novamente, desta feita pelo PMDB, para a legislatura seguinte (1987-91), tendo participado da Constituinte de 1987 [2].

O rompimento com o PT não a impediu de apoiar as candidaturas presidenciais de Luiz Inácio Lula da Silva, inclusive a última, em 2006, quando muitos artistas retiraram seu apoio a ele, após o desgaste que o partido sofrera com o chamado “escândalo do mensalão“.[8] [9]

Em setembro de 2007, Bete Mendes foi homenageada na cidade natal, onde teve seu nome na inscrito na “calçada da fama” – criada em frente ao Cine Roxy, no bairro do Gonzaga, em Santos -, ao lado de Pelé e do compositor Gilberto Mendes.

Quando exercia o seu segundo mandato, sendo presidente José Sarney, Bete Mendes integrou a comitiva presidencial em visita oficial ao Uruguai. No dia 17 de agosto de 1985 Bete reconheceu o adido militar da embaixada brasileira em Montevidéu, o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, como sendo o seu antigo torturador, na prisão do Doi-Codi. O episódio ganhou ampla repercussão no país, reacendendo os debates sobre a amplitude da Lei da anistia, promulgada em 1979, discutindo-se se tal anistia de fato atingiria os envolvidos em crimes de tortura.

Resultado de imagem para bete mendes jovem

Em resposta à acusação de Bete Mendes, o Ustra fez publicar um livro, intitulado Rompendo o Silêncio, onde nega que a atriz tenha sofrido qualquer tipo de tortura e acusa-a de ter montado um “teatro” para promover sua reeleição. [12][13] Contra o coronel Ustra pesavam diversas outras acusações de ex-presos políticos, por prática de tortura, assassinatos e desaparecimentos de presos que estavam sob a guarda do DOI-Codi paulistano, além de ações judiciais movidas por familiares de ex-presos e pelo Ministério Público Federal.[14] Em 2008, a família de Luiz Eduardo da Rocha Merlino moveu uma ação para que a Justiça reconhecesse o papel de Ustra na morte do ex-preso, em decorrência de tortura, ocorrida no mês de julho de 1971. Em 2012, Ustra foi condenado a indenizar a família Merlino por danos morais. Ele recorreu da decisão.[15] e morreu em 2015, antes do novo julgamento.

 

Resultado de imagem para bete mendes jovem

Carlos Araújo foi preso em 12 de agosto de 1970. Durante o período em que Dilma esteve presa, Araújo teve um rápido romance com a atriz e então simpatizante da organização Bete Mendes.

 

O ASSALTO À CAIXINHA DO ADHEMAR DE BARROS

Adhemar de Barros foi um dos políticos que escreveu de forma indelével o seu nome na história de São Paulo e, conseqüentemente, do Brasil. Foi prefeito da capital paulista e governador do estado por duas vezes. Da sua forma carismática, folclórica e populista de fazer política, nasceu o bem-amado dos paulistas e paulistanos durante algumas décadas do século XX.
Do bem-amado, ficaram para a posteridade as mazelas da corrupção ativa de um político e a participação passiva da população, que o via como “um fazedor de obras”, cujo lema era “Rouba, mas faz!”.
Adhemar de Barros apresentava-se ao povo com o seu jeito de pai bonachão, populista, travestido de um moralismo incondicional, que nos comícios chamava a mulher de “aquela santa”, e no escritório recebia telefonemas de um certo “Doutor Rui”, codinome da amante.
A partir da década de 1950, durante as campanhas eleitorais, começou a surgir boatos e lendas em torno de uma certa “caixinha do Adhemar”. Estes boatos tornaram-se famosos, ainda hoje fazem parte do anedotário da política nacional. Mas o que era a caixinha do Adhemar? Lenda política? Maledicência? Intriga da oposição? A prova viva da corrupção de um político?
A caixinha seria uma forma de arrecadação de dinheiro e de troca de favores, com transações espúrias que envolveriam empresários, bicheiros, empreiteiros, fornecedores, enfim, todos aqueles que almejavam favores e benefícios políticos.
Segundo relatos históricos, a caixinha do Adhemar permitiu ao político paulista uma fortuna não declarada, convertida em dólares, guardada em cofres particulares espalhados pelas residências dele e da amante. Dizia que a caixinha do Adhemar, guardada em sua casa, tinha cerca de 2,5 milhões de dólares para os seus gastos pessoais. Num dos episódios mais inusitados da história brasileira, a caixinha do Adhemar iria parar, em 1969, nas mãos de guerrilheiros que resistiam e combatiam à ditadura militar. Numa operação espetacular, a Vanguarda Popular Revolucionária, de Carlos Lamarca, assaltaria a caixinha do Adhemar.A Caixinha do Adhemar Vira Tema de Música da MPB.

Adhemar de Barros, no auge da sua popularidade como político, era abertamente chamado de corrupto e ladrão por todas a vertentes sociais. A história sobre a caixinha do Adhemar nunca foi desmentida por ele. Nesta época chegou a ter a alcunha de “Promessão”, uma alusão clara a um bandido alcunhado “Promessinha”, que assustava a população com seus crimes de roubos a mão armada.
Duas vezes governador de São Paulo (1947-1951 e 1963-1966), Adhemar de Barros já no seu primeiro governo inspirou o lema “Rouba, mas faz”. Com o seu jeito populista de ser, ele enfrentava os boatos de peito aberto, sem constrangimentos, mesmo quando o seu nome ficou para sempre atrelado às evidências de financiamentos clandestinos de campanhas. Para ficar livre do estigma da história da caixinha, Adhemar de Barros usou-a em seu benefício, encomendando aos compositores Herivelto Martins e Benedito Lacerda uma música a contar uma história diferente da que os adversários propagavam. Surgiria um sucesso musical popular: “A Caixinha do Adhemar”, que em vez de criticar o político, exaltava-o:Quem não conhece
Não ouviu falar,
Na famosa “caixinha do Ademar”,
Que deu livro, deu remédio, deu estrada,
Caixinha abençoada (…)
Deixa falar toda essa gente, maldizente,
Deixa quem quiser falar (…)
Enquanto eles engordam tubarões,
A caixinha defende o bem-estar de milhões

Atraiçoado Pelos Militares Que Apoiou

Na época do golpe militar de 1964, Adhemar de Barros era governador de São Paulo. Juntamente com os governadores Carlos Lacerda, da Guanabara, e Magalhães Pinto de Minas Gerais, conspirou contra o governo do presidente João Goulart e ajudou a provocar o golpe, apoiando-o de imediato. Todos os três governadores golpistas tinham uma grande ambição, a presidência da República. Esta pretensão dissipou-se tão logo os militares chegaram ao poder, dispostos a por lá permanecerem por muitos anos.
Adhemar de Barros, era aspirante à presidência da República desde 1955, quando sofreu um grande fracassado eleitoral. Mesmo sendo um dos pilares do golpe militar (chegou a apoiar a indicação do general Humberto Castelo Branco à presidência, em 5 de abril de 1964), o velho político foi mantido à distância pelos militares no poder. Sem nunca deixar de lado a pretensão de vir a ser presidente da República, em 11 de março de 1966, Adhemar de Barros exigiu publicamente, a renúncia do então presidente Castelo Branco. A resposta do presidente veio em 5 de junho daquele ano: a velha raposa teve o seu mandato de governador cassado e os direitos políticos suspensos por dez anos. Para evitar vir a ser preso, Adhemar de Barros deixa o Brasil em 7 de junho de 1966, exilando-se em Paris, na França. Acabava-se aqui, uma das carreiras políticas mais bem-sucedidas da história brasileira, também uma das mais corruptas.

Morte e o Constrangimento da Família

Adhemar de Barros viria a morrer em Paris, em 12 de março de 1969. Não fora somente um político eminente, acumulou atividades empresariais bem-sucedidas, sendo o dono da fábrica de chocolates Lacta (a mesma que produzia o famoso bombom “Sonho de Valsa” e outros chocolates famosos) e sócio da Rádio Bandeirantes, entre os seus muitos negócios.
A morte do político causou constrangimentos à família durante o enterro, que se deu no cemitério da Consolação, em São Paulo. Publicamente veio à tona o seu relacionamento com Ana Gimol Capriglione. A amante, na época que o falecido era governador, era conhecida pelos amigos e funcionários do Palácio do Governo, pelo codinome de “Doutor Rui”. Quando o “Doutor Rui” telefonava, era preciso passar imediatamente ao governador, pois todos sabiam da importância da amante. Durante a cerimônia fúnebre, Ana Capriglione, que fora quem cuidara do translado do corpo de Paris para o Brasil, fez questão de velar o morto até o fim, causando desconforto à viúva, Leonor Mendes de Barros, e aos filhos. O impasse foi resolvido quando se chegou ao acordo inusitado de que as duas mulheres dividiriam o tempo no velório. Ana Capriglione permaneceria até o início da madrugada e, em seguida, cederia à família. O trajeto final até o cemitério foi feito pela família do morto.

O Caso do Cofre do Adhemar

Quatro meses depois da morte de Adhemar de Barros, um novo e definitivo escândalo histórico envolveria o seu nome. Em julho de 1969 surgia a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares), resultado da fusão entre o Comando de Libertação Nacional (Colina) com a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), comandada por Carlos Lamarca. É desta organização de esquerda que virá a ação que seria conhecida como o Caso do Cofre do Adhemar.
Por detrás da lenda da caixinha do Adhemar, havia a certeza das suas negociatas obscuras e do hábito do velho político guardar o resultado delas em dinheiro vivo. Mas onde estaria o dinheiro? Comentava-se que estava espalhado por vários cofres.
Através de um militante da VAR-Palmares, Gustavo, soube-se do paradeiro de dois dos cofres com o dinheiro da caixinha do Adhemar. Um deles estava na casa e Ana Gimol Benchimol Capriglione, que morava com o irmão, o cardiologista Aarão Benchimol. O outro estaria na casa de José Benchimol. O jovem Gustavo sabia o que dizia, pois era sobrinho de Ana Capriglione, e de Aarão e José Benchimol. Através das revelações do jovem militante, a VAR-Palmares desenvolveu uma minuciosa e bem planeada ação, que envolveria treze guerrilheiros de várias regiões, identificados apenas pelos seus codinomes. Esta ação teria tido como cérebro a guerrilheira Estela (Dilma Rousseff).
No dia 18 de julho de 1969, a ação para expropriar o cofre herdado por Ana Capriglione foi posta em execução. A ex-amante de Adhemar de Barros vivia em uma luxuosa mansão do bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro. Às 15:30 horas, três guerrilheiros, de codinomes Leo (o sargento Darcy Rodrigues), Mariana (a estudante Sônia Lafoz) e Maurício (o professor Reinaldo José), estacionaram uma Aero Willys próxima à entrada da mansão. Leo desceu do carro, deixando Maurício ao volante e ao seu lado, a bela Mariana de fuzil e granadas à mão. Dois outros veículos, uma Veraneio C-14 e uma Rural Willys, encostavam ao lado, trazendo mais dez guerrilheiros.
Da Veraneio C-14, desceram os guerrilheiros Justino (o estudante Wellington Moreira Diniz), Alberto (o sargento José de Araújo Nóbrega) e Juvenal (o sociólogo Juarez Guimarães de Brito), todos vestindo paletó e gravata. Os três foram até a guarita, apresentaram ao vigia um falso mandado de busca e apreensão, supostamente expedido por um general, que estaria atrás de documentos subversivos em poder do doutor Aarão Benchimol. Justino carregava duas pistolas 45 e uma metralhadora, pronto para dispará-las, mas não foi preciso. Após desarmarem o vigia, a Veraneio C-14 e a Rural Willys subiram a alameda, estacionando em frente da escadaria. De acordo com os planos, eles têm 30 minutos para executar a ação. 
Já dentro da mansão, os guerrilheiros renderam onze empregados da casa, trancando-os na despensa. O irmão do guerrilheiro Gustavo, Sílvio Schiller, é algemado, ficando preso na despensa, ao lado dos empregados. Os fios dos telefones da casa foram cortados. Seguindo as indicações de Gustavo, eles encontraram em um armário, um cofre de 350 quilos. Tentaram descer o cofre pela escadaria, deslizando-o em cima de um carrinho de rolimãs. No meio da operação, perderam o controle do carrinho, que desceu bruscamente, quebrando degraus de granito, tombando o cofre quando chegou ao fim das escadas. Usando da força bruta, conseguiram levantar o precioso e pesado objeto. Por fim, puseram o cofre dentro da Veraneio C-14, deixando a mansão.
Já no meio do caminho, a Veraneio C-14 parou em um sinaleiro, um guarda de trânsito, vendo a traseira do veículo arriada pelo excesso de peso, comentaria:
O defunto que vocês estão carregando está pesado mesmo!”
Todos já de armas em punho, ouviram quando Leo, mantendo uma calma disciplinar, falou friamente ao guarda, quase gracejando:
“É um cofre que acabamos de roubar. Quer ver?”
Ao que o guarda teria, inocentemente, respondido:
Não, façam bom proveito. Tomara que esteja cheio!”
Mais tarde, Gustavo, o sobrinho de Ana Capriglione, seria preso e torturado. Ele manteria sempre a versão de que existiam oito cofres, que sabia o paradeiro de apenas dois, ambos nas casas dos tios. Quando a polícia investigou o caso, ouviu a versão de que o cofre na casa de José Benchimol estava vazio. Ana Capriglione, para safar-se de um inquérito aberto, manteve a versão de que o cofre levado da sua casa também estava vazio, que tudo não passara de um grande equívoco dos guerrilheiros.
Ao contrário do que foi declarado pela ex-amante de Adhemar de Barros, os guerrilheiros, numa ação que duraria exatos 28 minutos (2 a menos dos 30 que haviam planejado), puseram as mãos em mais de 2,5 milhões de dólares. Como se fosse um Robin Hood tupiniquim, Carlos Lamarca, dirigente da VAR-Palmares, declararia à agência France Press:
Esse dinheiro, roubado do povo, a ele será devolvido.”Assim, parte do dinheiro da famosa caixinha do Adhemar, ele um fervoroso inimigo do comunismo, ironicamente serviu para financiar a resistência comunista e as guerrilhas contra a ditadura militar no Brasil.

 

 

Depois de dois anos e dez meses de cadeia em São Paulo, Dilma passou algumas semanas com a família em Belo Horizonte e, em seguida, instalou-se na casa dos sogros. “Está vendo aquelas pedras brancas?”, pergunta Araújo para a reportagem da Brasileiros, apontando para o meio do rio. “Era lá que ficava o presídio”, diz. “As paredes eram de pedra, com um metro de largura.” Na ilha de 4,5 mil m², a construção havia servido como depósito de pólvora na época do Império. Abrigava cerca de 50 presos políticos quando Araújo desembarcou da barca da polícia que fazia a travessia do continente à ilha, em agosto de 1973, depois de passar por várias prisões da ditadura. A história do advogado estrábico de 35 anos, fumante compulsivo e apreciador de um trago, havia começado na pequena São Francisco de Pádua, na serra gaúcha.

Meia hora antes de Araújo nascer, a única parteira da cidade havia ajudado a trazer à luz o primogênito do juiz de Direito Eloy da Rocha. Araújo também foi o primeiro dos três filhos de Afrânio e sua mulher, Marieta. Depois dele, vieram Paulo e Luiz Eron. Quando garotos, os três irmãos costumavam ficar ouvindo por frestas de portas fechadas as conversas do pai com um agrimensor que combatera na Guerra Civil espanhola. “Os dois eram os únicos comunistas da cidade. De noite, saíam para fazer pichamento. Quando fiquei um pouquinho maior, perguntei para o pai: ‘Para que fazer pichamento à noite, no meio da serra­ção? Deviam fazer de dia. Todo mundo sabe que são vocês dois’.”

O criticismo era só aparente. Araújo cresceu se espelhando em Afrânio: “Como eu admirava meu pai, queria ser comunista como ele. Quando nos mudamos para Porto Alegre, tratei de entrar para a Juventude Comunista”. Poucos anos depois, em 1957, ele era um dos 11 gaúchos que integraram a delegação brasileira para o Festival da Juventude de Moscou, que reuniu 34 mil rapazes e moças de 131 países na extinta União Soviética. “Nós, gaúchos, não tínhamos dinheiro. Éramos pelados. Fomos de navio, para ficar mais barato, e nos encontramos lá com a delegação”, lembra Araújo. “O Nikita Kruschev era o secretário-geral do partido comunista. O primeiro-ministro era o Nikolai Bulganin, que andava pela cidade num cavalo branco.”

Antes de embarcar para Moscou, Araújo e seus amigos haviam lido no jornal O Estado de S.Paulo sobre as denúncias de genocídio feitas por Kruschev contra o antigo dirigente soviético Josef Stalin, durante os grandes expurgos da década de 1930. “Fomos para cima do partidão, para discutir as denúncias e disseram que aquilo não havia acontecido. Falaram que era coisa da imprensa burguesa, que estava nos envenenando.” Em Moscou, Araújo encontrou a população dividida sobre o tema. “O pau estava quebrando. Muita gente era a favor de Stalin. Outra parte queria apurar a verdade.”

De volta a Porto Alegre, a turma de Araújo rompeu com o Partido Comunista. “A gurizada toda saiu. Criamos um centro de estudos e debates. Começamos também um forte trabalho de base em associações de bairro e no movimento sindical.” Com 22 anos, Araújo seguia nesse ritmo quando foi convidado pelo governo cubano para visitar a ilha. “Até hoje não sei por que fui convidado. De Porto Alegre, convidaram a mim e a outros dois caras. Um deles era um conservador progressista da UDN Bossa Nova (grupo que defendia a renovação do partido), que depois veio a ser governador do Estado durante a ditadura, o Sinval Guazzelli. Um cara muito aberto, com quem Dilma e eu tivemos boas relações. O outro convidado era o Adroaldo Streck, meu colega de turma na faculdade. Um cara de direita, que depois foi deputado federal. É jornalista até hoje. Não entendi nada quando vi os dois no avião.”

Afrânio custeou a viagem do filho até o Rio e deu-lhe uma pequena quantia em dinheiro. Afinal, como convidado do governo cubano, Araújo não teria despesas após embarcar no avião cubano, no Rio. Na verdade, eram dois aviões, que pararam em Recife (PE), no começo da madrugada, para abastecer e embarcar mais cinco convidados. “Naquela época, todo mundo tinha de descer para o avião ser abastecido.”

Um baixinho chamado Julião
Ele estava no saguão do Ae­­ro­­­­porto dos Guararapes, quando começou uma gritaria. “Xingavam o embaixador cubano, com quem eu tinha conversado no voo do Rio para Recife. Um troço altamente ofensivo. Fiquei com uma vergonha imensa… É que tinham convidado cinco pessoas de Recife e só havia quatro lugares no avião. Virei para o embaixador e disse que não precisava ir a Cuba para amar Cuba. Só fiz uma ressalva. Eu não tinha dinheiro para voltar para o Rio. Poderia dormir no aeroporto mesmo, mas, no dia seguinte, alguém teria de me arrumar uma passagem. Aí, um baixinho falou: ‘Isso aí é comigo. E não vai dormir no aeroporto não. Você vai comigo para a minha casa’.”

Pouco depois, Araújo se deu conta de que o baixinho era o advogado Francisco Julião, famoso como líder das Ligas Camponesas, um movimento que sacudiu o Brasil em defesa da reforma agrária. “Meu Deus, isso caiu do céu. Era o cara que eu mais queria conhecer”, pensou Araújo, de acordo com o seu relato, mais de meio século depois. O fato é que, instalado na casa do líder dos camponeses, Araújo nem perguntou pela passagem aérea. Incorporou-se ao movimento e, nos anos seguintes, viajou com Francisco Julião por todo o Brasil e América Latina. Com o mitológico líder, ajudou a levar o movimento para o Rio Grande do Sul, na época em que Leonel Brizola era governador. Antes, ao lado de outras lideranças da “gurizada” que abandonara o Partido Comunista, ele já havia tido contato com Brizola. “Ele não negava nada que a gente pedia para as associações de bairro. Mais tarde, trabalhamos juntos, num movimento chamado Master”, completa, referindo-se ao Movimento dos Agricultores Sem Terra do Rio Grande do Sul.

Quando os militares tomaram o poder, em março de 1964, Araújo estava em Porto Alegre, atuando no escritório de advocacia do pai. Um mês depois do golpe, os militares mandaram prender dezenas de pessoas na capital gaúcha. Um dos endereços visados pela polícia política foi o escritório de Afrânio. Sobrou até para Paulo, o filho do meio, que ao contrário de Araújo e do caçula Luiz Eron, não se interessava por política. “Escritório de advocacia tem muito papel. Quando a repressão chegou, avisou para os clientes que não poderiam sair. Cada cara que batia na porta, os policiais colocavam para dentro. E eles tiraram os casacos, ficaram com os revólveres aparecendo. Estavam trabalhando, revirando os papéis do escritório. Quando o meu irmão Paulo chegou e viu aquilo, sem saber que eram policiais, perguntou: ‘Vocês já estão fazendo reunião armados?’. Foi preso na hora. Coitadinha da mãe, quando avisaram para ela que o marido e os três filhos estavam presos, ela se preocupou. ‘Mas eu não preparei colchões para tantos!’.”

Marieta devia estar acostumada com os percalços do marido e dos filhos. Afinal, a primeira prisão de Araújo foi aos 14 anos, durante um encontro de secundaristas. “Coisa de poucas horas, um refresco aos olhos de hoje.” Na época do golpe, a cadeia também não chegou a ser dura. Paulo saiu antes de uma semana. Araújo, o pai e o caçula ficaram um mês fora de circulação. “Na hora de soltar, faziam umas perguntas. Para o pai, que era um advogado muito respeitado, o delegado perguntou como havia sido o tratamento policial. ‘Eu não gosto de polícia nem na União Soviética’, respondeu o pai. Isso ficou famoso aqui em Porto Alegre. Anos depois, como deputado, ouvi esses policiais em uma comissão na Assembleia. Não eram investigados. Eram colaboradores. E eles ainda contavam essa história.”

Com os militares no comando, começaram a surgir em todo o País movimentos de resistência à ditadura. Não foi diferente em Porto Alegre, onde o grupo de Araújo atuava no movimento operário, mas queria entrar para a luta armada. Faltava, porém, se articular com organizações de outros Estados. A situação mudou no começo de 1969. “Consegui um contato com o pessoal do COLINA (Comando de Libertação Nacional), de Belo Horizonte, e marcamos uma reunião no Rio. Foi nessa reunião que eu conheci a Dilma. Ela estava lá, clandestina.” Na segunda reunião, Dilma e Araújo começaram a namorar. Ela tinha 21 anos, ele era nove anos mais velho. Casada desde os 19 anos com o jornalista mineiro Cláudio Galeno, Dilma contou em seguida para o marido que estava com Max, o codinome usado por Araújo. O primeiro casamento da futura presidenta acabou de forma civilizada. Anos depois, quando Galeno voltou do exílio, foi justamente na casa de Dilma e Araújo que encontrou abrigo até reestruturar a vida no Brasil. Estava acompanhado pela mulher, a nicaraguense Mayra, e pelas filhas Iara e Ana.

Muito antes do retorno dos exilados, quando Araújo conheceu Dilma, as organizações que optaram pela luta armada estavam se reorganizando. Em junho de 1969, no decorrer de um congresso clandestino realizado em Mongaguá (SP), houve a fusão do COLINA com a VPR (Vanguarda Popular Revolucionária), de Carlos Lamarca, o capitão do Exército que desertou carregado de armas para combater os generais instalados no Planalto. “Queríamos colocar um nome que tivesse vínculos nacionais. O nome que propusemos foi Palmares, por causa de Zumbi dos Palmares. Então, ficou Var-Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária Palmares).” No mês seguinte, a organização executou a chamada Ação Grande, o roubo de US$ 2,5 milhões do ex-governador paulista Adhemar de Barros, em poder de sua amante, Anna Capriglione.

Araújo e Dilma não participaram diretamente da ação. “Tinha divisão no comando. Um pessoal participava da parte armada e o outro do trabalho urbano. A Dilma e eu participávamos do trabalho urbano. Nunca participei de nenhuma ação armada. Não teria restrição em participar, mas minha função era organizar o grupo pelo Brasil. E isso eu fazia.” A fusão com o grupo de Lamarca durou pouco. Por causa de divergências internas, a organização rachou em setembro. Uma parte reconstruiu a VPR, outra ficou na Var-Palmares, que tinha Araújo entre os integrantes do comando nacional. Dilma foi indicada para a coordenação regional em São Paulo, onde acabou presa, em janeiro de 1970.

Ponto com o capitão Lamarca
Sete meses depois, Araújo também foi preso, ao descer de um táxi, em frente à sede do Palmeiras, em São Paulo. “Comecei a apanhar ali mesmo, na rua.” Pouco antes, havia descido do mesmo táxi a atriz Bete Mendes, estrela da telenovela Beto Rockfeller, o maior sucesso da TV Tupi naqueles tempos. “Eu não assistia novela nem conhecia o nome verdadeiro dela. Sabia apenas que era uma pessoa muito conhecida, que precisava se descaracterizar para se encontrar com o nosso grupo. Ela queria comandar uma ação para desapropriar armas de um colecionador paulista.” Levado para uma sala de tortura na sede da Operação Bandeirantes (OBAN), Araújo teve medo de não resistir às sevícias e acabar confessando informações que levariam a outras prisões. Preocupava-se em especial com a segurança do músico Raul Ellwanger, também clandestino, com quem dividia uma casinha na periferia de São Paulo. “Aprendi logo que essa história de que somos fortes, de que todo mundo aguenta a tortura, é fantasia. Quando chega na hora do vamos ver, todo mundo está despreparado. Com medo de não aguentar muito tempo, inventei que tinha um ponto com o Lamarca na manhã seguinte, numa rua da Lapa. Chegando lá, me joguei diante de uma Kombi.”

Internado no Hospital das Clínicas (HC), ele recebeu a “visita” do capitão Benone Albernaz, que fez questão de contar que havia torturado Dilma. Depois de alguns dias no HC, Araújo voltou para a OBAN e passou pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS). Um dia, avisaram que ele seria levado para o Rio. Dentro de um camburão, viu Dilma pela primeira vez depois da prisão, em outra viatura da polícia. “Só então soube que íamos para uma audiência, na 1ª auditoria da Justiça Militar.” Durante essa audiência foi tirada uma fotografia que correu mundo no final do ano passado, publicada no livro A Vida Quer é Coragem – A Trajetória de Dilma Rousseff, a Primeira Presidenta do Brasil, de Ricardo Batista Amaral. Na imagem, Dilma, aos 22 anos, aparece no tribunal, sentada, toda altiva, enquanto os militares, seus inquisidores, escondem o rosto. “Na minha foto não aparecem os pés, mas eu estava descalço. Também não usava cinto. Quando me levantava, tinha de segurar as calças.”

Sentença proferida, Dilma volta para São Paulo, enquanto Araújo é levado para o Aeroporto Santos Dumont, no Rio. “Dentro do hangar, me deparo com uma coisa estarrecedora. Dois terços do pé-direito, estava dividido em andares, tudo em ferro. Pareciam jaulas, cheias de homens. Não eram presos políticos. Eram militares. Nós, presos políticos, éramos seis, e ficamos em uma cela convencional. O major responsável pela prisão não era da repressão, trabalhava no Santos Dumont. Ele fez conosco um acordo de que poderíamos ter livros, bebidas, o que quiséssemos, desde que não tentássemos fugir nem jogássemos uma bomba no aeroporto. Não me recordo do nome dele, mas foi uma pessoa maravilhosa. Gostaria muito de reencontrá-lo. Joguei muito xadrez com ele. Estudei muito naquela cela. Só não tinha lugar para tomar banho de sol, a não ser na cabeceira da pista, com os aviões lançando óleo em cima de nós, mas de vez em quando a gente ia.”

Dessa peculiar dependência do Santos Dumont, Araújo mandou uma carta para Dilma, que continuava enclausurada no Presídio Tiradentes. Escrita com letras miúdas, em uma tira fininha de papel de seda, a carta foi depois dobrada e colocada dentro de um chiclete mastigado. Como portador, Araújo contou com o advogado Virgílio Enei, que defendia diversos presos políticos. Foi no Santos Dumont também que ele conheceu a mãe de Dilma, para quem havia mandado uma carta. “No próximo dia de visita, ela chegou de Belo Horizonte para me conhecer. Adoro ela. Somos muito unidos.”

Passados alguns meses, a rotina “mansa” de Araújo no Santos Dumont terminou. Primeiro, ele foi transferido para o Presídio Tiradentes, em São Paulo. Depois, para a prisão da Ilha das Pedras Brancas, aquela que se pode ver da casa na qual mora. “A 800 m daqui tinha um pequeno cais, de onde saía a barquinha da polícia. As visitas eram às quartas-feiras à tarde e aos domingos, o dia inteiro. Mas Dilma teve de esperar seis meses para me visitar, depois que chegou a Porto Alegre. Isso só aconteceu depois que consegui uma audiência no comando do III Exército.”

A liberdade de Araújo demorou um pouco mais e acabou conquistada na sequência de um episódio dramático – a morte de Afrânio, seu pai, em junho de 1974. Havia meses que o julgamento de um recurso para a libertação de Araújo estava paralisado no Supremo Tribunal Federal. Faltava o voto do presidente do Supremo, que poderia empatar a questão e, nesse caso, o réu seria favorecido. Ocorre que o magistrado sofria pressões do regime para manter o preso atrás das grades. E, por uma dessas coincidências da vida, ele tinha sido amigo de Afrânio. Era Eloy da Rocha, o antigo juiz de Direito cujo filho havia nascido meia hora antes de Araújo, na pequena São Francisco de Paula.

Quando Araújo chegou ao velório do pai, algemado e cercado por policiais, a situação começou a mudar. “Lá estavam todos os juízes, os funcionários do tribunal, os amigos do meu pai, os meus amigos, a mãe, a Dilma. Eu não conseguia parar de chorar. Todo mundo começou a chorar. Um juiz se levantou e mandou tirar minhas algemas. A repressão nem deu bola. Não era juiz militar. Uma comissão foi conversar com um juiz militar, para eu ficar sem algemas no velório. Conseguiu também que eu passasse a noite em casa. De Brasília, o doutor Eloy telefonou, avisando que julgaria o meu recurso no dia seguinte, de qualquer jeito.” Terminou em empate, o que favoreceu o réu.

Livre, Araújo tratou de reconstruir a vida. Assumiu o escritório do pai, que em 2012 completa 60 anos de existência. “De lá já saíram 16 juízes e procuradores do Trabalho. E vão sair mais. Já virou tradição.” No campo político, Araújo saiu da cadeia convicto de que, na América Latina, mais do que partido, faz diferença a figura de um grande líder. “A opção era o Brizola ou o Lula. O Brizola já era um homem testado, o Lula estava começando. Embora eu gostasse muito do Lula, nosso grupo decidiu pelo Brizola, porque achava que nele teria uma via mais eficiente”, lembra, referindo-se a uma rede de ativistas, liderado por ele, que ficou conhecido em Porto Alegre como o grupo das alpargatas, por usar os tradicionais calçados de lona. Em 1978, ainda no exílio, Brizola convocou um congresso de socialismo trabalhista em Lisboa. “Foi quando ele lançou as bases do que seria o novo PTB. A Dilma e eu não participamos desse encontro, porque estávamos cheios de tarefas em Porto Alegre. Dois meses depois, fomos para lá e nos reunimos com ele. Eu vim embora, e a Dilma ficou um pouco mais na Europa. Queria ir a Londres, a Paris. Meu negócio era aqui.”

Dilma em primeiro lugar
Antes de embarcar para Lisboa, Araújo foi a São Bernardo do Campo convidar Lula para participar do encontro com Brizola. Lula preferiu permanecer em São Bernardo. De volta ao Brasil, Brizola acabou perdendo a sigla PTB para a deputada Ivete Vargas, sobrinha-neta de Getulio Vargas, o fundador do partido. Na sequência, Brizola criou uma nova sigla, o PDT, pelo qual Araújo foi eleito três vezes deputado estadual. Logo depois da redemocratização, Dilma também trabalhou na Assembleia Legislativa gaúcha, na assessoria do PDT, onde suas análises econômicas fizeram sucesso. Ela trocou o PDT pelo PT em 2001, quando era secretária de Minas e Energia do governador Olívio Dutra.

Araújo ainda mantém fortes vínculos com o PDT. Sua mais recente aposta é a deputada estadual Juliana Brizola, neta do antigo governador e irmã do recém-nomeado ministro do Trabalho, Brizola Neto (PDT-RJ). “Ela tem um potencial fantástico. É certo que vai ser um fenômeno. Até onde vai eu não sei, mas tem muita coragem. Puxou a avó, que era uma mulher firmíssima. A Neuza era mais firme do que o Brizola.” Até Negrão, filho de uma cadela que Dilma um dia achou na rua e levou para casa, parece partilhar do entusiasmo do advogado. Quando Juliana saía de uma recente visita de trabalho à casa à beira do Guaíba, o cão também a acompanhou até a porta.

De volta à cabeceira da mesa, Araújo deu uma conferida na agenda e pediu à assessora Mariane Leves confirmar um compromisso do escritório. Em fase boa de saúde, ele começa a receber os mais próximos na casa que por décadas serviu de cenário para reuniões políticas. Durante muito tempo, Araújo foi o polo mais magnético desses encontros. A situação se inverteu à medida que Dilma passou a despontar como um grande quadro do governo gaúcho. Hoje, com a performance fulgurante da presidenta no cenário nacional e internacional, tem-se a impressão de que ela ainda é a figura mais importante da casa, embora ausente. “Sinto o maior orgulho da Dilma. Para mim, ela vem em primeiro lugar, antes de filho, antes de tudo.” O comentário surge de forma espontânea durante a entrevista, assim como boa parte das histórias relembradas em seu depoimento de quase 15 horas à Brasileiros. Acostumado a dar as cartas do baralho, Araújo custa a disfarçar a irritação quando seu raciocínio é interrompido por uma pergunta pontual. Quase sempre, deixa para responder mais tarde. “Isso é outra história”, é a sua reação mais frequente nesses momentos. Revela-se, no entanto, de uma cumplicidade absoluta quando a repórter faz pausas na conversação para fumar um cigarro. Mesmo enfrentando um enfisema pulmonar, ele não discursa contra o tabagismo nem reclama de ter fumado por décadas: “Eu gostava”.

“Junto a vários grupos clandestinos, Dilma Rousseff organizou três assaltos a banco e cofundou a Vanguarda Armada Revolucionária de Palmares. Em 1969, ela planejou o lendário roubo conhecido como ‘Roubo do Cofre do Adhemar’.” É assim que o ex-embaixador John Danilovich descreve, ao Departamento de Estado americano, a atuação da recém-empossada ministra chefe da Casa Civil Dilma Rousseff durante a ditadura militar.

O assalto mais famoso comandado por Dilma

Dilma foi a líder do “maior golpe da história do terrorismo mundial”, segundo o jornalista Elio Gaspari.

Para quem não sabe, quando guerrilheira, Dilma foi a líder do “maior golpe da história do terrorismo mundial”. Isso nas palavras de Elio Gaspari, jornalista que recentemente afirmou que o impeachment de Dilma foi, sim, um golpe. Portanto, ninguém mais imparcial. Ele fez essa afirmação com respaldo em seu livro “A Ditadura Escancarada“, segundo volume de sua série de livros “Ilusões Armadas”, série essa que é de leitura obrigatória por todos aqueles que querem entender o que está acontecendo no Brasil neste momento.

 

Ex-ativista conta saga do cofre de Adhemar

Total de US$ 1 mi, dos US$ 2,4 mi, teria sido devolvido à guerrilha

Quarenta anos após o roubo por guerrilheiros de um cofre que fora do ex-governador Adhemar de Barros com cerca de US$ 2,4 milhões, a ex-militante Maria do Carmo Brito revela que aproximadamente US$ 1 milhão foi devolvido à guerrilha na Argélia sob aval político de Miguel Arraes. Segundo ela, o governador de Pernambuco, então exilado em Argel, garantiu com o depositário da quantia, o embaixador argelino no Brasil, Hafid Keramane, que poderia repassar o controle do dinheiro a Ângelo Pezzutti, integrante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR). De Pezzutti, o número da conta em um banco suíço foi, por ordem do ex-capitão Carlos Lamarca, entregue ao ex-sargento Onofre Pinto, que se deslocou de Cuba para a missão. “Eu queria me livrar daquilo, sofri muito”, conta Maria do Carmo, uma socióloga e funcionária pública de 66 anos que diz não saber o nome do banco onde o dinheiro estava nem a quantia exata e, pela primeira vez em quatro décadas, revela seu destino. Ela avalia que Pinto, integrante da lista oficial de desaparecidos políticos, tinha alguém para operar a conta na Suíça. Pezzutti morreu em acidente de moto em Paris, em 1975. O assalto, que fez 40 anos ontem, foi cometido por um comando integrado pelo atual ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e ligado a uma organização à qual pertencia a hoje ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff – a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Arraes, que morreu em 2005, não teve acesso ao dinheiro, afirma Maria do Carmo, mas assumiu, com Keramane, um aval que ela chama de “curadoria”. Foi a partir do grupo de Arraes que o embaixador fizera contato com Maria do Carmo, que usava o codinome de Lia, e seu primeiro marido, Juares Guimarães de Brito, também da VPR, conhecido como Juvenal e planejador da ação. Depois do assalto, com dificuldades para esconder a quantia roubada, os dois levaram para o diplomata guardar a parte que a organização não utilizaria imediatamente. Em 18 de abril de 1970, durante cerco de agentes no Rio, Juares deu um tiro no ouvido e sua mulher foi presa. Rompeu-se assim o contato com o embaixador. “O que Arraes fez foi dizer: essa pessoa é séria, pode passar (o dinheiro)”, relata. O governador, porém, não foi ao encontro em que Keramane entregou o número da conta na Suíça a Pezzutti, do qual Maria do Carmo também participou. Ele deixara o Brasil em 16 de junho de1965. DOCUMENTO Maria do Carmo deu entrevista depois de ler cópia de documento localizado pelo Estado no Arquivo Nacional. A Informação nº 4322 S/102-1-CIE, do Centro de Informações do Exército, transcreve um suposto resumo de suas declarações em 3 de maio de 1970 na Operação Bandeirantes, centro de torturas da ditadura em São Paulo. Nele, a ativista disse reconhecer, por foto, Keramane como o homem a quem Juares entregara US$ 1 milhão para guardar. Quando, depois, o comandante do roubo do cofre pediu o dinheiro de volta, o diplomata, segundo o depoimento, disse que ele se reduzira a US$ 900 mil e estava em vários locais, sendo necessário tempo para reuni-lo. A depoente afirmou aos agentes não saber se Juares conseguira reaver a quantia. “É claro que eu conhecia o nome do Keramane, mas disse que só sabia que era um homem gordo da embaixada e o reconheci por foto”, conta ela. Veterano da guerra de independência com a França, o diplomata era conhecido como autor do livro La Pacification, no qual relatou as torturas de franceses contra argelinos durante o conflito. Não foi possível localizá-lo. No depoimento, a ex-guerrilheira, que ao ser presa usava o nome falso de Gilda Helena Dias, teria dito que ela e o marido conheceram Keramane por meio de um amigo de Juares, que não identificou. Em julho de 1969, após o roubo, a VAR-P tinha dificuldades para guardar o dinheiro roubado. Os US$ 2,4 milhões estavam com um militante, identificado como Chico. Então, o casal teria decidido dividir a quantia pela organização e deixar parte com Keramane. A hoje servidora, porém, não reconhece parte do depoimento, que detalha como o dinheiro teria sido dividido entre VAR-Palmares e VPR. Ela avalia que, como era prática na época, assinou um documento no qual os interrogadores incluíram fatos cujas fontes precisavam atribuir a alguém. “Considero uma colagem”, afirma.

 

A POLÍCIA PRENDEU TRÊS SUSPEITOS POR MORTES EM ÁREA QUILOMBOLA EM LENÇÓIS. A CHACINA DEIXOU SEIS MORTOS NA ZONA RURAL DE LENÇÓIS.

Um chacina foi registrada pela polícia na noite deste domingo (06/08), na Zona Rural de Lençóis, na Chapada Diamantina – Bahia. Seis homens foram assassinados por arma de fogo.
Por volta das 22:40, a 42ª CIPM de Lençóis (Companhia Independente da Polícia Militar), foi acionada e informada que teria havido mortes no Povoado de Iúna.
Ao dirigir-se ao local a Polícia Militar constatou a veracidade dos fatos.
Seis homens foram encontrados mortos, sendo dois assassinados em uma casa e outros quatro em outra local.
A Polícia isolou a área, fez a identificação das vítimas e aguardou a chegada da perícia e da Delegada da cidade.
A motivação da chacina ainda não foi revelada pela Polícia Civil. O Chapada News aguarda mais informações da delegacia local.

SEIS MORADORES DE ÁREA QUILOMBOLA MORREM EM CHACINA NA CHAPADA DIAMANTINA.

A linha de investigação é de envolvimento das vítimas com o tráfico de drogas

Seis moradores de uma área remanescente de quilombo foram assassinados a tiros na zona rural de Lençóis, na Chapada Diamantina. Em menos de um mês, já são oito quilombolas mortos  na Bahia em regiões de disputas de terras.

O crime ocorreu na noite do último domingo (6), no Território Quilombola de Iúna, cujo processo de regularização fundiária foi iniciado em 2010 pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

As vítimas moravam em duas casas vizinhas e foram mortas dentro dos imóveis – quatro em uma casa e dois em outra – por homens que estavam em um veículo preto não identificado.

A Polícia Civil de Lençóis informou que cada vítima recebeu de quatro a cinco tiros. Ninguém foi preso. A polícia trabalha com a hipótese de os crimes estarem relacionados ao tráfico de drogas – duas vítimas tinham passagem por tráfico.

Foram mortos Adeilton Brito de Souza, Gildásio Bispo das Neves, Amauri Pereira Silva, Valdir Pereira Silva, Marcos Pereira Silva e Cosme Rosário da Conceição. Os corpos foram sepultados na tarde desta segunda (7) e na manhã desta terça (8).

Procurada pelo CORREIO, a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA) informou que o caso está sendo investigado por dois departamentos: o de Polícia do Interior (Depin) e o de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Ainda de acordo com a pasta, uma das linhas de investigação é o envolvimento das vítimas e dos autores com o tráfico de drogas.

Um representante da Ouvidoria Regional Agrária do Incra estará em Lençóis na próxima segunda-feira (14) para acompanhar as investigações.

Com esses crimes, o clima de disputa na área fica ainda mais acirrado. Segundo a polícia, fazendeiros da região querem expulsar os quilombolas do território e impedir que o Incra dê continuidade à regularização fundiária.

Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID), um dos passos iniciais para a regularização, “encontra-se pronto e será apresentado ao Comitê de Decisão Regional da instituição”, informou o Incra. Atualmente, o Território Quilombola de Iúna abriga 1.400 habitantes e 39 famílias, segundo o Incra. A área é de 1,4 mil hectares.

A Comissão Pastoral da Terra (CPT), ligada à Igreja Católica, e a Associação de Advogados de Trabalhadores Rurais (ARTT) informaram que estão acompanhando as investigações sobre os crimes com representantes em Lençóis e manifestaram solidariedade às famílias das vítimas.

O Incra declarou que “solidariza-se com a comunidade Iúna e com as famílias das vítimas, os trabalhadores rurais quilombolas. A notícia chocou a autarquia”.

Há 303 processos de regularização de territórios quilombolas em aberto na Bahia, sendo que 34 estão publicados (em fase avançada de regularização). No estado ainda não há nenhum território com título.

No relatório sobre os conflitos no campo 2016, divulgado este ano pela CPT, foram identificados 19 territórios quilombolas na Bahia em disputa de terras com terceiros.

Violência
No dia 16 de julho, no mesmo território quilombola em Lençóis, Lindomar Fernandes Martins, 35 anos, foi morto com seis tiros por homens que invadiram a casa dele. Até o momento, também não houve prisão por esse crime.

Também em julho, no dia 17, outro morador de área remanescente de quilombo, José Raimundo Mota de Souza Junior, 38, foi morto com dez tiros. O crime ocorreu no Território Quilombola Jiboia, zona rural de Antonio Gonçalves, Centro-norte baiano. Lá, vivem 2.016 habitantes e 224 famílias.

No momento do crime, ele estava trabalhando numa roça da família junto com um irmão, que foi poupado pelos quatro homens, que chegaram num veículo preto não identificado e já desceram atirando.

De acordo com o Incra, o RTID do Território Quilombola Jiboia já foi publicado, e os proprietários dos imóveis rurais inseridos no perímetro, notificados. Atualmente, transcorre o prazo de 90 dias em que cabe a contestação por parte dos proprietários sobre o relatório.

Duas mulheres e um homem foram presos por envolvimento na morte de seis homens, no território quilombola de Iúna, distrito de Lençóis,na Chapada Diamantina, na Bahia, na madrugada de segunda-feira (7/08).

De acordo com a Polícia Civil, o crime foi motivado por disputa de tráfico de drogas na região. Dois homens também suspeitos de participar do crime foram identificados e são procurados pela polícia.

Segundo a polícia, um dos mortos, Gildásio Bispo das Neves, conhecido como Leixão, de 51 anos, que controlava o tráfico na localidade de Iúna, era o principal alvo da ação criminosa. A polícia já havia descartado que o crime tivesse sido motivado por disputa de terras.

Território Quilombola de Iúna fica em Lençóis, na Chapada Diamantina, Bahia (Foto: Arte/ G1)

Território Quilombola de Iúna fica em Lençóis, na Chapada Diamantina, Bahia (Foto: Arte/ G1)
Maconha foi apreendida com grupo; morte teve relação com tráfico (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Território Quilombola de Iúna fica no distrito de Tanquinho, em Lençóis (Foto: Incra/ Divulgação)

Três pessoas foram presas e outras duas são procuradas pela polícia por envolvimento na morte de seis moradores de uma área remanescente de quilombo  na zona rural de Lençóis, na Chapada Diamantina. O crime ocorreu na noite do último domingo (6), no Território Quilombola de Iúna, cujo processo de regularização fundiária foi iniciado em 2010 pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A Polícia Civil informou nesta quarta-feira (9) que a chacina está relacionada com a disputa pelo controle da venda de drogas na região.

As prisões foram efetuadas por policiais da 13ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), de Seabra. Segundo as investigações, uma das vítimas, Gildásio Bispo das Neves, o Leixão, 51 anos, controlava o tráfico na localidade de Iúna, povoado quilombola, e era o principal alvo da ação criminosa.

Léo Careca é procurado pela polícia por ser o líder do grupo criminoso
Foto: Divulgação/Polícia Civil

As investigações indicam que Leixão foi executado, com outros cinco comparsas, por ordem de Léo Careca, por estar comercializando drogas para um rival de Léo, conhecido pelo apelido de Naninho, oriundo da região de Irecê.

Além de Leixão, foram mortos, por cinco homens usando máscaras e roupas pretas,  Adeilton Brito de Souza, o Boga, 22, Cosme do Rosário da Conceição, 49, Marcos Pereira da Silva, 31, Valdir Pereira Silva, 28, e um sexto homem ainda não identificado oficialmente pela Polícia Civil. No entanto, o nome da sexta vítima foi divulgado pelo Incra como sendo Amauri Pereira Silva.

Na operação, foram presos Indira Luanda Ferreira Barbosa, 44, conhecida como Indira Professora, Ana Paula Gomes Santos, a Ana Paula de Birau, 35, e Gilvan Santos de Jesus, 26.  O trio, segundo a Polícia Civil,  integra a quadrilha liderada pelo traficante Leonardo da Silva Moraes, o Leo Careca, 29, que está sendo procurado.

Ana Paula, Gilvan e Indira foram presos acusados de participação no crime
Foto: Divulgação/Polícia Civil


Alef é suspeito de envolvimento no crime
Outro integrante que estava sendo procurado é Alef da Silva Alves que, de acordo com as investigações, foi o responsável por levar os assassinos até o local do crime e depois dar fuga ao grupo.

Foto: Divulgação/Polícia Civi

Na casa de Indira, que é responsável pela contabilidade da quadrilha, a polícia apreendeu pés de maconha e porções da droga já embaladas para venda. Ana Paula e Gilvan, que atuam como olheiros e vendem drogas, também estavam no local, em Tanquinho de Lençóis. Todos foram conduzidos à delegacia e autuados em flagrante por tráfico. Um inquérito foi instaurado e está em andamento para prender o restante da quadrilha

 

Jitaúna: Bandidos roubam dois aparelhos celulares em menos de cinco minutos

Resultado de imagem para celulares sao roubados na cidade

O roubo de celular disparou em Jitaúna nos últimos dias. No inicio da noite desta terça-feira (18), dois elementos armados a bordo de uma motocicleta modelo Bros de cor preta com uma faixa amarela abordaram uma vítima na Rua Etelvino Gonçalves no Bairro Novo, próximo ao Estádio e roubaram um aparelho celular. Segundo informações os elementos pediram para a  vítima não olhar para suas faces, após s afastarem alguns metros, um dos marginais deflagrou um tiro em direção a vítima, más o disparo atingiu o chão. Momentos antes uma outra mulher teve o seu aparelho celular roubado no pátio de sua casa supostamente pelos mesmos elementos no bairro BNH. A Policia Militar foi informada e saiu em diligencia. Em Jitaúna, só nos últimos dois meses, foram roubados quase 15 aparelhos. (Jitaúna em Dia)

Moradores de Apuarema, Córrego de Pedras, Itaibó e Santa Terezinha sofrem com a BA-549

Estrada é usada por moradores de três distritos e da cidade de Apuarema.

Os dias têm sido difíceis para quem precisa trafegar na BA-549, trecho que liga a BR-330 aos distritos de Santa Terezinha (Jitaúna) Córrego de Pedras (Ipiaú), Itaibó (Jequié), e à cidade de Apuarema. Com as chuvas que caem na região há mais de 40 dias, a estrada se tornou em um atoleiro e tem feito diversas vítimas diariamente. A rodovia, de responsabilidade do governo do estado, é de grande importância para os moradores dessas localidades que se locomovem para cidades como Ipiaú, Jitaúna e Jequié. A falta de manutenção na BA-549 é um problema antigo e que já gerou protestos com interdições da estrada por algumas vezes.
Os raros serviços de encascalhamento são executados pela prefeitura de Jitaúna e Ipiaú. Um abaixo-assinado já foi realizado por um grupo de moradores pedindo ao governador Rui Costa a pavimentação asfáltica da BA-549, mas ainda não tiveram resposta. “É um sonho antigo dos moradores da região, uma obra que sem dúvida, facilitaria o escoamento da produção agrícola, a fluidez do tráfego dos veículos, além de promover o acesso da população aos serviços básicos de saúde e educação”, comentou o proprietário de uma fazenda nas imediações de Córrego de Pedras. (Giro Ipiaú)